Cuiabá, 09 de Dezembro de 2019

CIDADES
Quarta-feira, 17 de Julho de 2019, 18h:32

SANEAMENTO BÁSICO

Estação Elevada de Esgoto do Tijucal vai beneficiar 25 mil pessoas

Única News
Com Assessoria

(Foto: Davi Valle)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro entregou na manhã desta quarta-feira (17), a Estação Elevatória de Esgoto Tijucal. Com capacidade operacional de 80 litros por segundo, a estrutura vai beneficiar cerca de 25 mil pessoas de aproximadamente 15 localidades da região da margem direita do rio Coxipó, como Jardim Universitário, Jardim Imperial 1 e 2.

A Estação Elevada faz parte das ações de expansão e melhoria no saneamento básico da Capital mato-grossense, firmada em maio de 2018 com o Plano Emergencial dos 300 anos em Saneamento Básico, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pela Prefeitura de Cuiabá, a Águas Cuiabá e o Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT).

“Nunca na história de Cuiabá, nos 300 anos da nossa Capital se investiu tanto em saneamento básico, quanto nesta gestão. A universalização chegou, um caminho sem volta para colocar Cuiabá no ranking nacional como referência em saneamento básico, em saúde preventiva, em preservação do meio ambiente. Um passo significativo está sendo dado hoje, cumprindo a risca o cronograma discutido e aprovado, levando Cuiabá para ser um case de sucesso em humanização”, declarou o prefeito de Cuiabá.

A primeira etapa do Plano Emergencial será cumprida até o fim de 2019, quando Cuiabá terá 100% dos bairros com água tratada na torneira, 24h por dia. Nesta primeira fase, foram investidos R$ 228 milhões e mais R$ 950 milhões estão previstos até o fim de 2024, quando Cuiabá alcançará a universalização completa em saneamento básico: água sem intermitência e para toda a cidade, esgoto coletado e tratado, manejo de resíduos sólidos, e sistema de drenagem.

“Somente esta estação elevatória de esgoto do Tijucal atenderá cerca de 25 mil pessoas, em especial os bairros mais populosos desta região, Jardim Imperial 1 e 2, Jardim Universitário, Recanto dos Pássaros, Residencial Claudio Marchetti, e tantos outros empreendimentos que crescem a passos largos na região, porque Cuiabá está se desenvolvendo. Todo esse tratamento vai nos ajudar a preservar um outro patrimônio natural que temos, que é o rio Coxipó”, comentou Pinheiro.

O diretor presidente da Águas Cuiabá, Luis Fabriani explicou que a Estação Elevatória tem a função de bombear o esgoto coletado até a estação de tratamento, no caso a do Tijucal. Isso é necessário em locais com tubulações de esgoto muito profundas, onde por baixa declividade do terreno e ação da gravidade, o esgoto coletado é impedido de prosseguir até a estação de tratamento. A estrutura elevatória do Tijucal vai evitar que o esgoto coletado seja direcionado ao rio Coxipó in natura.

“Estamos tirando 1,5 toneladas de carga orgânica do rio Coxipó. É um benefício para a saúde e bem estar da população de 15 localidades da margem direita do rio Coxipó. No fim, a natureza está ganhando, a população está convivendo em paz com a natureza nesta obra que estamos inaugurando”, explicou Fabriani.

Em três anos de gestão, a porcentagem de esgoto tratado praticamente dobrou no Município de Cuiabá, passando de 33% para atuais 57%. A meta é que, até o fim de 2019, o tratamento do esgoto chegue a 61% na Capital.

No último dia 27 de julho, Pinheiro assinou o decreto de aprovação da Revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico, que foi realizada considerando os termos Lei Federal nº 11.445, de 05 de janeiro de 2007. O desenvolvimento da Revisão do Plano se deu a partir do levantamento das demandas da população expostas em audiências públicas pela capital e seus distritos, com assessoria técnica da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O documento também leva em consideração a estimativa de crescimento geográfico e populacional da cidade.

O Plano Municipal de Saneamento Básico está disponível para consulta pública em acordo com a Lei da Transparência. A próxima Revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico de Cuiabá deverá acontecer no prazo máximo de 4 anos a partir da data de assinatura do decreto.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE