Cuiabá, 22 de Janeiro de 2020

CIDADES
Sábado, 07 de Dezembro de 2019, 17h:55

NESTA SEXTA-FEIRA, 6

Ministro visita Fórum de Cuiabá e conhece rotinas de trabalho

Única News
(Com assessoria)

(Foto: Reprodução)

Juízes e servidores do Fórum de Cuiabá receberam a visita do corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, na manhã desta sexta-feira (6). Acompanhado pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, do Corregedor Geral do TJMT, desembargador Luis Ferreira, foram verificadas as rotinas de trabalho, as práticas, bem como a estrutura de cada unidade.
 
Essa foi a última agenda do ministro no cronograma de atividades que integram a inspeção programada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), realizada desde o início da semana, no Judiciário mato-grossense.
 
Juntamente com o diretor do Fórum, juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior, juízes-auxiliares da Presidência do TJ, da comitiva do CNJ e de magistrados que atuam na Capital, o ministro percorreu diversos setores, como a carceragem do Tribunal do Júri, Varas de Família, de Direito Bancário, Cível, Criminal, Violência Doméstica, além da Secretaria Unificada da Fazenda Pública. Em cada local conversou com juízes, servidores, conheceu as salas de audiências, os trabalhos de digitalização, na 10ª Vara Cível, e o andamento de todas as ações internas para a melhor prestação dos serviços da justiça estadual.
 
O ministro explicou que a visita serviu para conhecer o trabalho do Judiciário no sentido de cada vez mais aproximar o cidadão da magistratura, para que a Justiça seja rápida, eficiente e de qualidade. “O objetivo é a Corregedoria Nacional sentir de perto o que pensam os juízes, os advogados e as próprias partes em relação ao atendimento do Judiciário mato-grossense. A justiça nasce no Primeiro Grau e é através do Primeiro Grau que o juiz tem o primeiro contato com a parte, sente qual é a angustia e a aflição daquela pessoa. Por isso, queremos uma justiça forte, unida, respeitada e uma cidadania respeitada também.”
 
Durante a visita, o corregedor nacional destacou diversos pontos positivos do Judiciário de Mato Grosso, como a informatização, diálogo entre Tribunal e magistrados, otimização de vários programas na área da saúde, família, precatórios e dos Juizados. “É o Judiciário contribuindo para justiça rápida, efetiva e isso é cidadania. Temos que cada vez avançar mais para atender o cidadão que está em conflito porque quando resolvemos conflito e decidimos, restauramos a paz e o Judiciário é instrumento de pacificação social.”
 
O presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, agradeceu a visita do ministro e da comitiva, destacando que a inspeção é sempre no sentido de coletar dados e boas práticas. “Temos certeza que o relatório final será muito positivo e aqueles apontamentos que porventura serão feitos vamos corrigir e melhorar nosso serviço judicial. Ao conhecer o Fórum de Cuiabá, como funciona cada Vara por onde passou, prestigiou os magistrados de Primeiro Grau e essa é uma forma de estreitar laços com a Corregedoria Nacional”, afirmou.
 
Para o corregedor-geral da Justiça estadual, desembargador Luiz Ferreira da Silva, a avaliação desse período de inspeção é muito boa. Ele assinalou que todos os dados solicitados pela Corregedoria Nacional de Justiça foram colocados à disposição.
 
“Temos a impressão que conseguimos cumprir nosso dever de casa. Desde que assumimos a administração do Judiciário, o presidente, desembargador Carlos Alberto, e eu, procuramos fazer essa interação com os juízes. Temos percorrido todo Estado, nos reunido com os magistrados e essa relação face a face tem dado um grande resultado porque os juízes sabem que podem contar com a Corregedoria e Presidência. Estamos muito satisfeitos porque os objetivos estão sendo alcançados”, ressaltou.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE