Cuiabá, 12 de Dezembro de 2019

CIDADES
Segunda-feira, 04 de Novembro de 2019, 12h:03

NESTA TERÇA-FEIRA, 2

Pista no Distrito Industrial é liberada e fluxo do trânsito será alterado

Única News
Da redação

(Foto: Edson Rodrigues/DNIT)

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) libera nesta terça-feira (5), 2 km de uma das pistas que está sendo duplicada da BR-163/364, no Distrito Industrial. Com a liberação da pista, o fluxo do trânsito na região será alterado para binário, o que vai proporcionar mais segurança e fluidez para condutores e pedestres que trafegam no local.

Os condutores que estarão trafegando sentido Sul (Cuiabá-Rondonópolis), vão seguir pela Avenida A, em sentido único. Já quem estiver trafegando sentido Norte (Rondonópolis-Cuiabá), terá acesso ao novo pavimento de concreto em uma extensão de 2 km. Os motoristas que precisarem fazer retorno na região, terão duas possibilidades: Em frente ao posto Pascoal Ramos, vizinho do presídio Pascoal Ramos e outro na entrada do Aeroporto.

Antes da liberação da nova pista e alteração do trânsito na região, o DNIT já informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e a Concessionária Rota do Oeste, solicitando apoio.

A sinalização horizontal e vertical foi finalizada na sexta-feira (1º) pelo consórcio que realiza a obra de duplicação da rodovia federal.

Duplicação

Conforme o projeto, serão erguidos quatro viadutos, além de trincheiras e ampliação das ruas laterais no local – uma das principais entradas no perímetro urbano de Cuiabá.

Essa etapa de obras no Distrito Industrial integra o empreendimento de duplicação da BR-163/364/MT entre Cuiabá a Rondonópolis, cuja extensão soma 174,11 km. O trecho do Distrito Industrial faz parte do lote 3, de 42,40 km de extensão e que se inicia no segmento em concreto da Serra de São Vicente até o viaduto existente no entroncamento com a Rodovia dos Imigrantes (BR-070/MT).

Hoje, a média diária nesse segmento da BR-163/364/MT supera os 8 mil veículos pesados, que interferem diretamente na mobilidade urbana da capital. A previsão é de que as obras sejam concluídas em 2020.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE