Cuiabá, 20 de Setembro de 2019

CIDADES
Segunda-feira, 08 de Abril de 2019, 08h:46

ÚNICA NEWS 300 ANOS

“Quem come cabeça de pacú não vai embora”; conheça a gastronomia cuiabana, uma das mais ricas do país

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Divulgação)

culinária cuiabana

 

“Quem come cabeça de pacu não sai mais de Cuiabá”, diz um dos ditados mais populares da capital mato-grossense. A culinária cuiabana é de variados sabores, gostos e misturas. Os pratos principais são os peixes, por ser farto na região. Outros pratos, como Maria Izabel, paçoca de pilão, a farofa de banana, também são típicos da cidade.

As comidas típicas de Cuiabá possuem origem Portuguesa, Africana, Espanhola e Indígena. Com a junção dessas origens, surgiram diversas comidas que só em Cuiabá se pode encontrar.

O peixe em Mato Grosso é um alimento farto, considerado como o principal nas áreas ribeirinhas. Ele pode ser comido frito, assado, ensopado, recheado com farinha de mandioca ou servido com pedaços de mandioca. Os peixes de mais prestígio são o Pacú, a Piraputanga, o Bagre, o Dourado, a Cachara, a Jiripoca, a Pacupeva e o Pintado.

No café da manhã, vale destacar o bolo de arroz e o chá com bolo, que são compostos por vários tipos de bolos e chás, comumente consumidos no período da tarde.

Podemos destacar ainda a variedades de doces, licores e cervejas artesanais apreciados pelos cuiabanos. O Guaraná Ralado é uma das bebidas mais consumidas, principalmente pelos mais velhos, cujo costume é de tomar pela manhã.

Impossível não se render à rica gastronomia cuiabana. Moradores locais, tanto os de nascimento e batismo (Chapa e Cruz), bem como os que para cá vieram, e também, os muitos visitantes que passam por essa movimentada Cuiabá, todos apreciam as delícias de uma cozinha marcada pela diversidade de ingredientes e temperada com uma pitada de tradição.

História

A culinária cuiabana, assim como a brasileira, tem suas raízes nas cozinhas indígenas, portuguesa, espanhola e africana. A diferença está na incorporação de ingredientes da flora e da fauna nativas, nas combinações e modos de preparo originais que lhe asseguram sabores, cheiros, e aspectos inesquecíveis ao paladar, ao olfato e aos olhos.

Sem condições de adquirir alimentos e produtos de fora, os cuiabanos tiveram que consumir somente o que cultivavam durante a Guerra do Paraguai, entre os anos 1864 e 1870. E desse isolamento surgiram alguns pratos típicos da região.

Durante a guerra do Brasil, Uruguai e Argentina contra o Paraguai, foram suspensas as navegações pelos rios Paraguai, Cuiabá e Paraná. Com isso, a economia ficou parada.

Contudo, as misturas criadas com frutos exóticos e saboroso, como o pequi – de sabor e aroma peculiares – dão cor e enriquecem pratos à base de arroz e frango, a mandioca, a manga e o caju, o charque, peixes frescos ou secos, são ricamente combinados.

É da natureza que os cuiabanos retiram os elementos indispensáveis ao preparo das iguarias de sua saborosa culinária.

Restaurantes

Um dos restaurantes mais frequentados e indicados pra apreciar a culinária cuiabana é a Peixaria Okada. O restaurante mantém as origens da culinária de Cuiabá, com pratos típicos da região. O carro-chefe do restaurante são as receitas com peixes.

Há 36 anos o Okada está em Cuiabá, mantendo sempre a tradição com as comidas típicas da cidade. Vários famosos já experimentaram os pratos típicos da capital mato-grossense no restaurante, que é bastante indicado pelos peixes feitos de forma tradicional.

"Os donos do estabelecimento sempre fizeram questão em manter a tradição. Trabalhamos com os pratos típicos da cidade e somos bem frequentados pela qualidade dos produtos que oferecemos para nossos clientes. Os peixes oferecidos aqui são diretamente do rio, que têm um sabor inquestionável", disse Paulo que é gerente do Okada.

Como forma de tradição, os cozinheiros dos restaurantes são cuiabanos típicos, que sabem fazer as melhores receitas com os peixes.

Para quem deseja saborear um delicioso peixe típico da região, outro lugar bastante frequentado é a comunidade São Gonçalo Beira Rio. Nessa localidade existem diversas peixarias com cardápios para todos os gostos e bolsos.

A comunidade está localizada à margem esquerda do rio Cuiabá, a 11 km do centro da cidade. Próxima ao Rio Coxipó, é uma comunidade de pescadores e artesãos que transformou-se em ponto turístico de Cuiabá.

A Comunidade de São Gonçalo Beira Rio é hoje referência em confeccionar artesanatos em cerâmica, Viola-de-Cocho (símbolo de Cuiabá) e preservar o folclore por meio de danças como o Cururu e Siriri.

Veja alguns dos pratos típicos da cidade:

Maria Isabel

Este prato é conhecido pelos peões pantaneiros como “quebra-torto”, nome dado à primeira refeição do dia, por ser substanciosa, sempre na base do arroz com pedaços de carne-seca.

Farofa de banana

É um dos acompanhamentos da Maria Isabel, sendo um dos alimentos mais completos e baratos, a banana é uma fruta muito consumida no país. Em Mato Grosso, uma cidade que se destaca no plantio desta rica fruta é Nossa Senhora do Livramento, localizada a 25 km de Cuiabá.

Cabeça de Pacu

“Quem come cabeça de pacu não sai mais de Cuiabá”, já diz um ditado regional, mostrando assim, a importância desse peixe na composição da mesa mato-grossense.

Esta, com certeza, é uma lenda que pode ser comprovada pelos milhares de habitantes que aqui vivem e adotaram Mato Grosso para ser a sua terra de coração. Se essa informação é verdade ou mentira, não tem comprovação cientifica, mas ainda assim é uma história boa pra ser ouvida.

Paçoca de pilão

Sob influência nordestina, a paçoca de pilão chegou à mesa mato-grossense tornando-se um dos principais pratos de nossa culinária tradicional. A paçoca, socada no pilão, foi inventada pelos sertanejos e consagrada durante as grandes secas que assolaram o nordeste, quando, então, a mistura de carne seca, farinha e condimentos, era usada para alimentar retirantes que seguiam a pé para as cidades.

Chá com bolo

O famoso “chá com bolo” faz parte do cardápio tipicamente cuiabano e serve biscoitos, como "Francisquito", "Bolo de arroz" e o delicioso "Bolo de queijo".

Guaraná ralado

O consumo de guaraná ralado na hora é substituto do cafezinho, tomado logo de manhã e, segundo dizem, conserva o corpo em excelentes condições para a vida do campo e para o dia-a-dia.

Doces

Podemos destacar a variedade de doces e licores apreciados pelos mato-grossenses. Temos, entre os mais famosos, o Furundu (doce feito de mamão e rapadura de cana). O doce de mangaba, o doce de goiaba, o doce de caju em calda, o doce de figo, o doce de abóbora, e outros.

Pixé

A especialidade cuiabana é uma farofa doce à base de milho torrado e moído, canela e açúcar, vendida em cones de papel ou potinhos de plástico. De tão popular, o pixé virou até música, que soa com graça na boca de crianças e adultos.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE