Cuiabá, 18 de Janeiro de 2020

POLÍCIA
Quinta-feira, 16 de Maio de 2019, 10h:50

ZOOFILIA

Homem é preso por estuprar cadelas; vizinhos gravaram flagrante

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Divulgação/SOS Animais)

Um homem, de 52 anos, foi preso, após ser flagrado abusando sexual de duas cadelas no quintal de sua casa, nesta quarta-feira (13), em Primavera do Leste (a 239 km de Cuiabá).

De acordo com a Polícia Militar, vizinhos flagraram a ação de zoofilia do homem e filmaram o ato. Em seguida, os vizinhos acionaram a PM.

Ao chegarem no local, os militares flagraram o ato, já que o homem ainda estava praticando zoofilia (abuso sexual de animais) do lado de fora da casa. Dentro da residência, ainda foi encontrado o seu filho com problemas mentais, que ficará sob os cuidados do Conselho Tutelar.

Na delegacia, ele relatou que "é melhor fazer com a cachorra, do que estar fazendo coisa errada na rua". O morador foi preso em flagrante por zoofilia.

Segundo a Polícia Civil, ele foi ouvido e vai responder em liberdade a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por maus-tratos. O homem não poderá mais conviver em ambientes que tem animais, mas por ser réu primário, foi liberado.

(Foto: Divulgação/SOS Animais)

Cadelas abusadas

 

Resgate

Assim que ficou sabendo do ocorrido, a ONG 'SOS Animais' buscou maneiras para resgatar as cadelas do local e duas protetoras foram até a delegacia do município para registrar um boletim de ocorrência pelo ocorrido, mesmo o morador ter sido preso em flagrante.

Segundo a ONG, após o registro do boletim, as voluntárias aguardaram a Polícia Civil para reforço até a casa para resgatar os animais.

As duas cadelas, que são mãe e filha, eram constantemente exploradas, segundo a ONG. Sendo ainda que a mais nova, acabou se tornando agressiva, devido os abusos sofridos.

Elas foram encaminhadas para um exame clínico em hospital veterinário. O laudo sobre as lesões deve sair nesta quinta-feira (17) e será entregue a polícia.

"Agora elas estão seguras em lar temporário e serão bem cuidadas, estão finalmente livres de maus-tratos", cita a ONG em nota.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE