Cuiabá, 19 de Outubro de 2019

POLÍCIA
Segunda-feira, 13 de Março de 2017, 14h:49

PLANEJAVA NOVOS ATAQUES

Investigado em MT por "Novo Cangaço" é autuado no Rio Grande do Norte

O suspeito Laurêncio Francisco da Silva, 48, conhecido como “loro”, teve seu nome divulgado na operação Fogo Contra Fogo, deflagrada pela a Delegacia Especializada

Da Redação

(Foto:PM-MT)

Detran=preso.jpg

 

Indiciado e preso diversas vezes pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, um integrante de organização criminosa que atua em roubos a bancos teve ordem judicial cumprida pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte na sexta-feira (10).



O suspeito Laurêncio Francisco da Silva, 48, conhecido como “loro”, teve seu nome divulgado na operação Fogo Contra Fogo, deflagrada pela a Delegacia Especializada em Combate ao Crime Organizado (DEICOR) da PCRN.



A operação de repressão a roubo a banco, assalto a carro forte e explosão de caixas eletrônicos realizou o indiciamento e a comunicação de nova ordem judicial contra o suspeito por ações desenvolvidas no Rio Grande do Norte.


Laurêncio também possui extensa ficha criminal em Mato Grosso por envolvimento em roubo a bancos na modalidade "Novo Cangaço", extorsão mediante seqüestro, uso de explosivos, entre outros delitos.



 Desde dezembro do ano passado o investigado estava detido em Goiás, quando seu grupo criminoso se preparava para assaltar uma agência bancária no município de Silvânia (GO). A Polícia Civil do Rio Grande do Norte apurou que o suspeito planejava seguir para uma cidade potiguar com o objetivo de realizar novos assaltos.


A Polícia Judiciária Civil agora apura se todos os mandados de prisão expedidos pela Justiça de Mato Grosso - e decretados em anos anteriores no interesse de investigações de inquéritos instaurados pelo GCCO - foram regularmente cumpridos.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE