Cuiabá, 15 de Novembro de 2019

POLÍCIA
Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019, 09h:13

EM CUIABÁ

Representantes da Umbanda e Candomblé repudiam suposto terreiro que usou crânio para ritual

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Reprodução)

O Fórum Intra-religioso de Umbanda, Candomblé e Culto de Orunmilá-Ifá de Mato Grosso, esclareceu que o crânio encontrado em um suposto terreiro, no bairro Araés, em Cuiabá na última segunda-feira (14), não representa as práticas das religiões de Matriz Africana.

Segundo a Polícia Civil, o crânio humano foi encontrado dentro de um vaso de barro. A ossada foi encaminhada para perícia. Ainda não há informações da identidade da vítima.

Por meio de nota, os representantes repudiaram a cena encontrada por moradores do bairro. "Repudiamos toda forma de depreciação das religiões Umbanda, Candomblé e Culto de Orunmila Ifá e suas vertentes, visto que existe muita confusão e apropriação inadequada por parte de pessoas desonestas que se intitulam 'pai' ou 'mãe' de Santo".

O crânio foi descoberto depois que moradores da região ligaram para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública de Mato Grosso (Ciosp). A Polícia Militar foi ao local, encontrou o crânio e comunicou à DHPP.

Não havia nenhuma pessoa na casa quando a polícia chegou. Há suspeita de que no local acontecem rituais de magia negra, o que justificaria o crânio dentro do vaso.

Veja a nota na íntegra

O Fórum Intra-religioso de Umbanda, Candomblé e Culto de Orunmilá-Ifá de Mato Grosso vem a público esclarecer que o crânio encontrado em um suposto terreiro utilizado para ritual de magia negativa não representa as práticas das religiões de Matriz Africana.

Repudiamos toda forma de depreciação das religiões Umbanda, Candomblé e Culto de Orunmila Ifá e suas vertentes, visto que existe muita confusão e apropriação inadequada por parte de pessoas desonestas que se intitulam "pai" ou "mãe" de Santo, sacerdote ou sacerdotisa, sem ter nenhuma relação com as religiões de Matriz Africana, ou sem terem recebido esse título de forma solene e formal como é de tradição.

Nós, dos cultos de Matriz Africana, respeitamos nossos ancestrais e os veneramos. Acreditamos que da terra viemos e para a terra voltaremos, onde nossos restos mortais devem permanecer e jamais serem violados.

Repudiamos toda ação criminosa que viola os princípios que pregamos tais como a preservação da natureza, a veneração a nossos ancestrais, o louvor as divindades que cultuamos, o respeito e valorização da vida.

Enfatizamos que nossas religiões são quase sempre demonizadas ou confundidas com bruxaria e magia negativa. Muito se confunde nossas divindades com figuras mitológicas de outras religiões, como é o caso de Exu que foi tratado pelo cristianismo como se fosse o diabo. Vale ressaltar que o demônio é uma criação do cristianismo e não tem nenhuma relação com a cultura africana, que sequer conhece em suas origens este tipo de deidade.

As religiões de Matriz Africana são sérias, responsáveis e atuam com ética, respeito e dignidade. Práticas que não se enquadram neste perfil não podem ser consideradas sequer religião, muito menos como Umbanda, Candomblé e Culto de Orunmila Ifá.

Esperamos que as autoridades competentes levem a termo as investigações e que os responsáveis por atos covardes e criminosos sejam devidamente punidos conforme a lei.

A diretoria

Fórum intra-religioso de Umbanda, Candomblé e Culto Orunmilá-Ifá de Mato Grosso


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE