Cuiabá, 21 de Agosto de 2019

POLÍTICA
Terça-feira, 16 de Julho de 2019, 11h:37

BAIXARIA

Abílio ataca servidores que protestam contra corte de ‘Prêmio Saúde’ na Câmara

Euziany Teodoro
Única News

Rafael Martine/Câmara de Cuiabá

Os servidores da Saúde de Cuiabá, que participaram da sessão plenária da Câmara de Vereadores nesta terça-feira (16), em que foi discutida a suspensão do “Prêmio Saúde” dos trabalhadores, foram atacados pelo vereador Abílio Brunini (PSC) que, mais uma vez, teve um ataque de fúria em plena sessão.

A jornalista Oziane Rodrigues, servidora comissionada da Secretaria Municipal de Saúde, foi eleita representante dos trabalhadores e usou a tribuna para criticar os cinco vereadores que moveram a ação e conseguiram suspender o benefício, por meio de uma Representação de Natureza Externa: Abílio Brunini, Marcelo Bussiki (PSB), Diego Guimarães (PP), Dilemário Alencar (Pros) e Felipe Wellaton (PV).

Abílio atacou a “moral” da servidora que, segundo ele, recebe salário de R$ 5.900, mais verba indenizatória do mesmo valor. “Essa menina veio aqui e falou bonito, mas recebe R$ 5.900 de salário, mais R$ 5.900 de verba indenizatória.

O vereador Diego Guimarães também usou a tribuna e endossou o discurso sobre os valores recebidos pela jornalista. “Eu tenho aqui os dados oficiais. Ela recebe R$ 5.960,27, mais R$ 2.500 de verba indenizatória. Enquanto tem servidores que recebem R$ 70”.

Depois de usar a tribuna para criticar a servidora, Abílio ainda subiu à galeria, onde estavam cerca de 150 servidores em protesto. Na galeria, ele gritava e acusava os servidores. A sessão precisou ser suspensa, por ordem do presidente da Casa, vereador Misael Galvão (PSB).

“O senhor fica incentivando uma coisa que atrapalha a nossa sessão. Gostaria que vossa excelência atentasse e assumisse seu papel de vereador no plenário”, pediu o presidente, que não foi atendido.

Vários vereadores saíram em defesa da servidora Oziane, desmentindo os valores mencionados. Segundo disseram – e ela deve protocolar o próprio holerite na Casa – ela recebe R$ 4.300,00, sem qualquer verba indenizatória.

“Tem pessoas aqui que não representam a sociedade cuiabana. A jornalista recebe R$ 4.300 já com o prêmio. Ele (Abílio) acha que é muito. Ele, que recebe R$ 15 mil de salário, mais verba indenizatória, e acha que R$ 4.300 é muito. Vamos trazer a verdade nessa casa. Em nenhum momento me senti prejudicado ou ofendido pelos que falaram aqui na frente. Os enganadores têm vida curta”, afirmou o vereador Renivaldo Nascimento.

O vereador Chico 2000 (PR) foi mais longe e chegou a ofender Abílio em seu posicionamento na tribuna.

“Esse vereadorzinho mequetrefe de oposição. Trata esses que aqui vieram de ‘mala’. Mala é ele, que mente. Mala é ele, que inventa. Não está certa a forma como este menino, este vereador que ainda usa fralda, que ainda não passou por um processo de reeleição, a forma como ele está agindo. É uma forma covarde, porque mentir aqui é falta de decoro”, disse.

Prêmio Saúde

O “Prêmio Saúde” é direito de mais de cinco mil servidores da saúde de Cuiabá. O benefício foi instituído pelo artigo 54 da lei complementar municipal nº 094/ 2003 e é pago como incentivo financeiro ao servidor/gestor e que tem como meta a melhoria do índice de satisfação do usuário do SUS (Sistema Único de Saúde).

O pedido de suspensão do prêmio, feito pelos cinco vereadores, foi acatado pelo conselheiro Moisés Martins, do Tribunal de Contas do Estado, que concedeu medida cautelar no dia 05 de julho.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE