Cuiabá, 17 de Janeiro de 2020

POLÍTICA
Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019, 09h:32

CAIXA 2 E ABUSO DE PODER ECONÔMICO

Cassação de Selma Arruda será julgada pelo TSE na próxima terça-feira, 3

Claryssa Amorim
Única News

Está marcado para a próxima terça-feira (3), o julgamento da senadora Selma Arruda (Podemos) por suspeita de caixa dois, abuso de poder econômico nas eleições de 2018. O julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), foi marcado pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Og Fernandes.

Selma e seus suplentes Gilberto Possamai e Clérie Fabiana Mendes foram cassados, em abril deste ano, pelo Tribunal Regional Eleitoal (TRE), por 7 votos a 0.

Em seu voto para aprovar a cassação da senadora, o desembargador Pedro Sakamoto, disse que está configurado o abuso de poder econômico e Caixa 2, devido ao uso de recursos não contabilizados.

“No total, R$ 1.232.256,00 foi omitido. O total de gastos omitidos corresponde a 72,29% das despesas efetivamente declaradas pelos representados à justiça eleitoral. Ou seja, os representados ‘queimaram a largada’ na disputa por uma vaga ao Senado da República”, explicou.

A defesa da senadora pediu a inclusão de dois documentos nos autos que, segundo argumento, poderiam comprovar que não houve qualquer verba ilícita durante a campanha: um extrato bancário demonstrando empréstimo pessoal de Possamai, no valor de R$ 188 mil; e a declaração do imposto de renda da senadora, feito este ano, em que foi incluso o valor recebido por Possamai, mais uma vez, comprovando tratar-se de empréstimo pessoal, sem vistas à campanha.

O pleno do Tribunal acatou parcialmente os documentos. O TRE decidiu negar a inclusão do extrato bancário, já que é de outubro de 2018 e poderia ter sido incluso anteriormente aos autos. A Declaração do Imposto de Renda foi aceita.

A decisão de cassação de Selma determinou ainda novas eleições em Mato Grosso.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE