Cuiabá, 22 de Outubro de 2019

POLÍTICA
Sábado, 02 de Março de 2019, 11h:51

ALEGOU DEPRESSÃO

Desembargadora nega pedido de Bosaipo para cancelar renúncia no TCE

Da Redação
Única News

(Foto: reprodução)

O pedido de Humberto Bosaipo para anular a sua renúncia de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e suspender a posse do Guilherme Maluf, foi negado pela desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Maria Erotides. 

No pedido, Bosaipo esclareceu que, em 2013, vivia um contexto de turbulência emocional que acabou abalando a sua saúde física e mental. Alegou ainda que teve sintomas de depressão, ansiedade e desequilíbrio psicológico, a ponto de em 2014, ficar internado no Hospital Adventista de São Paulo para “desestressamento”. Assim, passou a fazer uso de diversos medicamentos cujos efeitos colaterais incluem alucinações, delírios e confusão mental.

No documento, ele ainda argumentou que quando renunciou o cargo, em 05 de dezembro de 2001, estava internado e sob efeito dos medicamentos, período no qual alternava momentos de aparente lucidez e de evidente confusão mental.

A desembargadora entendeu que "as razões do agravante permeiam apenas o âmbito das alegações, despidas, por hora, de comprovação da relação efetiva do quadro clínico do ex- Conselheiro do TCE/MT e a renúncia, inclusive, porque, entre o ato (2014) e a judicialização da questão (final de 2018), há considerável lapso temporal".


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE