Cuiabá, 12 de Dezembro de 2019

POLÍTICA
Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019, 10h:16

"EQUÍVOCO"

Diretor da Energisa nega ‘entreveiro’ com Botelho sobre CPI da Energia Elétrica

Euziany Teodoro
Única News

Mauricio Barbant / ALMT

O diretor-presidente da Energisa S/A, concessionária que retém o serviço de energia elétrica em Mato Grosso, Riberto Barbanera, negou que tenha tido um “entreveiro” com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), a respeito da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as reclamações e possíveis irregularidades cometidas pela empresa.

Em entrevista nesta terça-feira (15), pouco antes de prestar esclarecimentos em audiência pública sobre o assunto, Barbanera afirmou que nem a Assembleia, nem a Comissão, têm poder para pôr fim ao contrato de concessão. Isso caberia apenas à Aneel, agência federal de energia elétrica.

A declaração causou mal-estar e uma reação de Botelho, que afirmou que a Energisa precisa respeitar o parlamento e o povo de Mato Grosso. “Tem importância sim e vamos levar ao conhecimento da Aneel, que inclusive já disse que vai estar aqui conosco. Então ele já está começando errado em falar que não tem importância (a CPI). Ele tem que respeitar o povo de Mato Grosso primeiramente”, disse Eduardo Botelho.

Em nova entrevista na manhã de hoje (16), à Rádio Capital, Riberto Barbanera explicou que houve um erro de comunicação. Segundo ele, um jornalista teria levado seu posicionamento ao deputado de forma equivocada.

“Houve uma entrevista prévia a um grupo de jornalistas e, depois, uma entrevista do Botelho na sequência, onde um jornalista colocou que eu teria dito que a Assembleia não tem poder algum de cassar a concessão e que eu estaria minimizando a CPI. Obviamente o deputado se colocou com indignação e eu entendo a posição dele”, explicou Riberto.

Ele afirma que compareceu à CPI ontem, justamente por respeitar a Casa de Leis. “De maneira alguma falei com o sentimento ou a proposta de diminuir o poder de uma CPI. Estávamos lá ontem justamente pelo respeito e por entender que devemos levar todas as informações que teríamos condições de prestar. A Energisa vai colaborar integralmente com essa CPI”, garantiu.

‘Ninguém vai ao Procon elogiar’

A Energisa S/A é a recordista de reclamações no Procon estadual, com mais de dez mil processos abertos, segundo a superintendente do órgão, Gisela Simona. Sobre o assunto, ainda na entrevista desta terça, na Assembleia, Riberto Barbanera minimizou os dados. “Ninguém vai ao Procon elogiar”, disse.

“Temos um milhão e meio de interações por mês e isso gera em torno de 500 reclamações no Procon, isso significa 0,1%. O segundo colocado (em reclamações) tem 200 mil interações e quase o mesmo número de reclamações. Então não dá pra relativizar. Ninguém vai no Procon para elogiar uma empresa. Não conheço. Então o universo dos insatisfeitos, que volto a dizer, são 500 em um milhão e meio de atendimentos, é algo em torno de 0,1%”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE