Cuiabá, 12 de Dezembro de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 24 de Outubro de 2019, 14h:55

QUEDA DE BRAÇO

ICMS da energia: Mendes questiona se deputados estão dispostos a cortar recursos também

Euziany Teodoro
Única News

Tchélo Figueiredo

Questionado sobre a sugestão de alguns deputados estaduais, inclusive com projetos de lei já apresentados, para que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica seja reduzido ou cortado em Mato Grosso, o governador Mauro Mendes (DEM) não vê como isso seja possível, diante de uma arrecadação baixa e despesas altas do Governo do Estado.

Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (24), o governador questiona se servidores e deputados também estariam dispostos a cortar de seus próprios recursos para ajudar o Estado.

“Se nós não temos dinheiro hoje para pagar, arrecadando que nós temos arrecadado, todas as nossas despesas, como é que vamos diminuir a arrecadação? Será que o servidor está disposto a diminuir o seu salário? Será que a Assembleia está disposta a diminuir o duodécimo?”, perguntou Mendes.

Segundo ele, antes de reduzir ou cortar qualquer imposto, é preciso um planejamento. “Para a gente diminuir receita, tem que diminuir a despesa primeiro, se não vai faltar dinheiro para pagar a conta. A conta não fecha”.

Desde que foi aberta, no início da semana, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar preços abusivos, mau atendimento e outras irregularidades na Energisa S/A, empresa que detém os direitos sobre os serviços da energia elétrica em Mato Grosso, vários projetos surgiram pedindo o corte do ICMS do serviço.

O presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho 9DEM0, defende a CPI. Para ele, a Energisa visa apenas lucros. “Peço a CPI da Energisa que faça as reuniões, que comece a funcionar. Pois, é um problema que aflige todos os municípios do estado. As reclamações são generalizadas, tanto do pequeno, do médio ou dos grandes consumidores. As reclamações aqui são abundantes em relação a isso. O número de reclamações no Procon tem aumentado assustadoramente”, afirmou o parlamentar.

A CPI – Na primeira reunião da CPI da Energisa, realizada nesta quarta-feira (23), foi eleito como relator o deputado Carlos Avallone (PSDB). Já o deputado Thiago Silva (MDB) assumiu o lugar do líder do Governo, deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM), ficando como vice-presidente da CPI.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE