Cuiabá, 15 de Novembro de 2019

POLÍTICA
Segunda-feira, 10 de Junho de 2019, 16h:37

DEPOIMENTO DE JOSÉ RIVA

Jr Mendonça pediu R$ 5 mi para não entregar esquema de venda de vaga no TCE

Euziany Teodoro
Única News

Divulgação

Em depoimento ao Ministério Público Federal no dia 15 de março deste ano, o ex-deputado estadual José Riva trouxe à tona informações bombásticas a respeito da compra de uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE), transação feita entre Sergio Ricardo e o ex-conselheiro Alencar Soares. Sergio Ricardo comprou a vaga por R$ 11 milhões.

Gércio Marcelino Mendonça Junior, o Junior Mendonça, teve grande envolvimento no esquema, que envolve o ex-governador Blairo Maggi (PP), o ex-secretário de Fazenda, Eder Morais, além de José Riva, Sérgio Ricardo, Silval Barbosa e Alencar Soares.

Junior Mendonça era o braço financeiro de Blairo Maggi e Eder Morais, segundo o depoimento. Tudo estava “combinado” para que Sérgio Ricardo ocupasse a vaga, pelo valor de R$ 4 milhões, quando Alencar Soares pedisse aposentadoria. No entanto, Blairo Maggi havia “prometido” a vaga para Eder Moraes, e interveio na negociação, em 2009.

Como Sérgio Ricardo já havia pago R$ 2,5 milhões a Soares, Blairo se comprometeu a devolver o valor. Além disso, Soares alegou que já havia "feito compromisso" com R$ 1,5 milhão que ainda não haviam sido pagos. Blairo Maggi providenciou que os R$ 4 milhões fossem pagos, por meio de Junior Mendonça.

Em 2013, em nova fase da Operação Ararath, houve busca e apreensão na casa de Junior Mendonça. Logo depois, em uma reunião entre Sérgio Ricardo, José Riva, Silval Barbosa e um advogado de Eder Morais, na casa de uma irmã de Sérgio Ricardo, em Cuiabá, “foi fechada uma estratégia”, segundo Riva.

Na ocasião, o advogado de Eder, a quem Riva não soube nominar, trouxe a proposta. “Tinha um pedido pro Blairo (Maggi) intervir pra tentar ajudar e foi quando colocaram que tinha que levantar uma quantia de R$ 5 milhões, que era o que Gerson Marcelino (Junior Mendonça) queria para não delatar”.

No entanto, a proposta não teve futuro, já que Blairo se recusou a ajudar. “Essa reunião acabou não tendo muito efeito, porque quando eles foram atrás do Blairo, ele falou: ‘cada um se vira com o seu’”, conta Riva.

Junior Mendonça foi o primeiro a fechar delação premiada no âmbito da Operação Ararath. Com base nas informações passadas por ele, José Riva e Eder Morais acabaram presos, em 2015. Atualmente, ambos cumprem prisão em regime semiaberto com uso de tornozeleira eletrônica.

A Operação Ararath teve início em 2011, com o objetivo de apurar crimes contra o sistema financeiro nacional (uso de instituição financeira) e lavagem de dinheiro. Até hoje, 15 fases da Ararath já foram deflagradas.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE