Cuiabá, 11 de Dezembro de 2019

POLÍTICA
Segunda-feira, 12 de Agosto de 2019, 15h:59

GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

Juiz compartilha cópia do depoimento de Selma Arruda com Ministério Público

Fernanda Nazário
Única News

(Foto: Reprodução)

O juiz da Décima Primeira Vara Criminal Especializada em Justiça Militar, Marcos Faleiros, enviou cópia integral do depoimento da senadora Selma Arruda (PSL), no processo conhecido como “Grampolândia Pantaneira”, para o Ministério Público Estadual (MPE). Além da declaração da parlamentar, constam, no DVD-R, documentos anexados pelos réus: cabo Gerson Corrêa Júnior e o coronel Evandro Alexandre Lesco.

“Em resposta aos Ofícios n° 109/2019 e 114/2019, sirvo-me do presente para encaminhar 01 (um) mídia DVD-R, contendo cópia integral do feito referente a Grampolândia, depoimento da Dr. Selma Rosane Arruda, colhido durante a instrução processual, bem como cópia integral dos documentos apresentados pelos Acusados Gerson e Evandro Lesco nos Incidentes ID nº 585074 e ID nº 585076”, diz trecho da decisão, da última quinta-feira (08).

Antes dessa decisão, na terça-feira (06), Faleiros aceitou a deputada estadual Janaína Riva (MDB) como assistente da acusação no processo para atuar ao lado do Ministério Público, contra os réus militares. Eles revelaram, em depoimento, que também grampearam o telefone da parlamentar, além de outras pessoas.

O esquema

O esquema de arapongagem foi denunciado pelo promotor de Justiça, Mauro Zaque, que comandou a Secretaria de Segurança Pública em 2015. Zaque realizou a denúncia à Procuradoria-Geral da República, afirmando que havia alertado o governador Pedro Taques sobre a existência de um “escritório clandestino de espionagem” por meio de dois ofícios.

O caso veio à tona em 2017, por interceptação de políticos, jornalistas e advogados, entre 2014 e 2017.

As investigações apontaram que os membros da Polícia Militar aproveitaram uma investigação relacionada ao tráfico de drogas para inserir números telefônicos de políticos adversários ao governo, médicos, advogados, parlamentares, jornalistas, servidores públicos e até desembargador aposentado de Mato Grosso, em um pedido de quebra de sigilo.

As investigações resultaram na prisão do ex-comandante geral da PM, o Coronel Zaqueu Barbosa, do cabo Gerson Corrêa e do coronel Evandro Lesco. Atualmente, todos cumprem pena em liberdade, sendo apenas monitorados por tornozeleira eletrônica.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE