Cuiabá, 17 de Julho de 2019

POLÍTICA
Sexta-feira, 17 de Maio de 2019, 18h:03

EX-SECRETÁRIO DA SECOPA

Justiça indefere pedido e mantém demissão de Maurício Guimarães

Fernanda Nazário
Única News

Reprodução/Web

O ex-secretário da Secopa, Maurício Guimarães, teve o pedido de suspensão de sua demissão indeferido e é mantido fora do cargo de auditor da Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT). Ele, que era servidor efetivo do Estado, foi exonerado pelo governador Mauro Mendes, em abril deste ano, após Procedimento Administrativo instaurado devido sua atuação frente à antiga secretaria.

Na decisão, proferida na última terça-feira (14), a desembargadora do Tribunal de Justiça (TJ), Helena Maria Bezerra Ramos, nega a liminar de Maurício e explica que não enviará os documentos da decisão à autoridade coatora, que é o Governo do Estado, pois a parte já prestou informações pertinentes ao caso, e por isso, possivelmente, não questionará a decisão.

Ao final do documento, ela pede que a decisão seja informada à Procuradoria-Geral do Estado e em seguida à Procuradoria-Geral de Justiça.

Sobre o PAD

Maurício Guimarães respondia ao PAD devido aos desvios de verbas, fraude em licitações e vários outros crimes encontrados dentro da Secopa, secretaria responsável pelas obras da Copa de 2014. Além disso, segundo a Corregedoria Geral do Estado, ele também foi omisso ao não adotar medidas efetivas para penalizar o consórcio responsável pelas obras da Arena Pantanal, logo nos primeiros sinais de inexecuções, em 2013.

Também foi suspenso, por 30 dias, sem remuneração, o servidor Alysson Sander, que respondia PAD pelos mesmos motivos.

Mauricio e Alysson eram servidores de carreira do Estado e são alvos do PAD desde 2015. Mauricio Guimarães já havia sido condenado com fraude em licitação, em 2017, devido a superfaturamento em contratos quando trabalhava na Sejudh.

Ele foi alvo da Operação Descarrilho, em 2017, da Polícia Federal, quando foi acusado de ser o responsável por cobrar propina das empresas vencedoras de licitações da Secopa.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE