Cuiabá, 23 de Agosto de 2019

POLÍTICA
Quarta-feira, 19 de Junho de 2019, 10h:22

PARA MATO GROSSO

Medeiros cobra de Ministério da Saúde doses extras da vacina contra H1N1

Única News
Com assessoria

Foto: (Reprodução/Web)

O deputado federal José Medeiros (Pode) solicitou ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no início desta semana, o envio de doses extras da vacina contra a gripe para Rondonópolis e outros municípios de Mato Grosso que estão enfrentando caos de H1N1. Apenas em Rondonópolis, foram cinco casos de óbitos suspeitos por H1N1 entre maio e junho deste ano. Além disso, várias pessoas estão internadas com suspeita de terem contraído a gripe.

“Cobrei do ministro da Saúde e técnicos do ministério o envio de mais doses, uma vez que municípios como Rondonópolis estão com vários casos de suspeita da H1N1. O ministro se comprometeu a analisar a situação nos próximos dias. Reforcei que Rondonópolis precisa de uma atenção especial do ministério, pois são 13 casos, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, suspeitos de H1N1 na cidade. A situação é alarmante”, frisou Medeiros.

O parlamentar disse ainda, que Mandetta voltou a explicar que a vacina é enviada por estimativa para grupos prioritários e não para toda população. Mulheres grávidas, idosos, crianças, povos indígenas, professores e pessoas com doenças crônicas são o público alvo do ministério.

Além do envio extra de doses da vacina, o deputado solicitou que o Ministério da Saúde avaliasse a possibilidade de ampliar a cobertura da H1N1 para a população de uma forma em geral. No entanto, o ministro da Saúde, descartou, pelo menos por enquanto, esta possibilidade em função de problemas técnicos e financeiros.

“Os parlamentares de Mato Grosso estão fazendo a sua parte cobrando do Governo Federal um posicionamento com relação à falta de doses da vacina. É importante esclarecer que têm pessoas explorando politicamente o assunto e induzindo a população ao erro ao dizerem que vacina é gratuita para todos. Infelizmente, neste momento, a vacina é para grupos prioritários no Sistema Único de Saúde (SUS). Ela só está disponível para todos na rede privada de saúde. Eu gostaria que todos os remédios fossem gratuitos, mas infelizmente não é possível”, explicou José Medeiros.

A informação da Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis é que a meta de 90% de vacinação dos grupos prioritários foi atingida durante a campanha nacional de vacinação contra a influenza.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE