Cuiabá, 23 de Setembro de 2019

POLÍTICA
Sexta-feira, 12 de Julho de 2019, 17h:58

APÓS REUNIÃO

Medeiros pede ao MEC implantação de escolas cívico-militares em Cuiabá e Rondonópolis

Única News
Com Assessoria

(Foto: Assessoria)

Diante da publicação recente de uma carta compromisso com vários objetivos de avanços na educação básica nacional, o deputado federal José Medeiros (Pode) encaminhou junto ao Ministério da Educação – MEC, nesta semana, para que das 108 escolas cívico-militares definidas para construção no país duas atendam, já de imeditado, as cidades de Cuiabá e Rondonópolis.

Em reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, Medeiros salientou a importância estratégia de Cuiabá e Rondonópolis, polos educacionais regionais, para justificar o pedido. As escolas, que vão intercalar gestão civil e militar em sua administração, foram prioridades definidas pelo MEC em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Para o parlamentar, a proposta vai representar grande avanço educacional no país.

“A contribuição militar dentro da nossa rede pública, sobretudo dentro desta proposta das escolas cívivo-militares, é muito bem-vinda. Creio que esse assunto, a não ser da parte de alguns grupos específicos resistentes, é quase que unanimidade entre a população, que vê com bons olhos essa parceria. É uma sinalização muito importante o Governo Federal fazer este investimento de maneira homogênea, ou seja, atender todos estados do Brasil. As cidades que indicamos, no caso de Mato Grosso, têm demanda e estão preparadas tecnicamente para receber estas novas escolas. A ideia, é claro, é expandir isto a nossos outros polos”.

As escolas cívico-militares, segundo detalha o deputado, não propriamente funciona como os 13 colégios militares, existentes em apenas nove estados brasileiros. O que existirá, na prática, de acordo com Medeiros, é uma parceria técnica, onde militares da reserva atuarão como tutores. “Objetivo principal do governo é melhorar a qualidade da nossa educação pública, evoluindo a média que temos, por exemplo, no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Enquanto nossas instituições de ensino civis possuem média de 4,94, os colégios militares têm média de praticamente 7. Temos que ver com muitos bons olhos essa cooperação”, comenta o parlamentar.

Creches

Além das escolas, o MEC também confirmou um Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil – ProInfância, além do compromisso da conclusão de mais de 4 mil creches, até 2022. “Claro que, também dentro da educação infantil, vamos lutar muito por Mato Grosso e trazer para nosso estado espaço relevante dentro dessa proposta de reaquecimento, não só porque a primeira-infância têm uma importância social estratégica e, portanto, fundamental dentro de uma sociedade que busca evoluir, mas também pelo valor agregado que as obras acabam trazendo na geração de empregos e outros benefícios para os municípios diretos e indiretos para os municípios”, conclui Medeiros. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE