Cuiabá, 21 de Agosto de 2019

POLÍTICA
Quarta-feira, 17 de Julho de 2019, 14h:44

SALÁRIOS CORTADOS

Profissionais da educação teriam pedido dinheiro emprestado a deputados

Euziany Teodoro e Fernanda Nazário
Única News

JL Siqueira/ALMT

O deputado estadual Max Russi (PSB) revelou, durante sessão plenária nesta quarta-feira (17), que alguns profissionais da Educação, que estão em greve desde o dia 27 de maio, teriam pedido dinheiro emprestado a parlamentares.

Russi conta que recebeu mensagens de trabalhadores relatando o transtorno financeiro que têm passado devido ao corte de ponto determinado pelo governador Mauro Mendes (DEM), como medida de retaliação para que os servidores retornem ao trabalho.

“Recebi, e acho que outros deputados também receberam, várias mensagens de professores e trabalhadores da educação me pedindo dinheiro emprestado, de certa forma”, informa Max.

O parlamentar diz que recebeu ainda uma mensagem de um profissional da educação do interior do estado dizendo que já tinha voltado a trabalhar, após ter aderido à greve, no entanto, após o retorno às atividades ficou sem o salário dos dias que ficou ‘parado’.

“Hoje recebi mensagem de uma professora de Dom Aquino, onde ela fala que já voltou a trabalhar e que ela deixou de receber quase R$ 5 mil de seu salário. E que essa dificuldade, de ela não ter recebido, tem causado transtorno muito grande em sua casa e sua família”.

Max lembra que a Assembleia encaminhou uma proposta para o Executivo, mas ela não foi aceita. Com isso, ele pede que seja feita uma nova proposta, “porque o Governo disse que se os servidores em greve voltassem a trabalhar ia pagar o salário”.

“Essas famílias têm passado dificuldade muito grande e o governo tem condições de fazer esse pagamento. Tenho recebido várias mensagens, de vários professores, de vários profissionais da educação, cobrando os deputados”, diz o parlamentar.

A sessão matutina foi acompanhada pelos trabalhadores da educação, representados em protesto pelo Sindicato dos Profissionais do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), que exaltaram os ânimos entre os deputados. Lúdio Cabral (PT), representando o bloco Resistência Democrática, que conta com seis deputados, tentou obstruir a Ordem do Dia, momento em que os projetos são votados. A manobra não deu certo e a pauta foi mantida.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE