Cuiabá, 17 de Janeiro de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019, 09h:41

NO TSE, ÀS 19H

Selma Arruda passa pelo segundo dia de julgamento sobre cassação do mandato

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

O segundo dia de julgamento da senadora Selma Arruda (Podemos) por prática de Caixa Dois e abuso de poder econômico nas eleições de 2018, será realizado nesta terça-feira (10), às 19h, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Selma e seus suplentes, Gilberto Possamai e Clérie Fabiana Mendes, foram cassados, em abril deste ano, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso, por unanimidade.

No dia 3 dezembro, primeiro dia de julgamento, após a leitura do voto do relator, ministro Og Fernandes, o pleno do TSE decidiu adiar a conclusão para esta terça-feira, devido ao adiantado da hora. Og Fernandes votou pela confirmação da cassação do mandato Selma e Possamai.

Em seu voto, o relator apresentou provas incontroversas de que houve gastos ilícitos de campanha antes do período permitido, além da "compra de vaga" da suplência por Gilberto Possamai, no valor de R$ 1,5 milhão. Valor este que Selma Arruda tentou comprovar nos autos como empréstimo pessoal.

O relator ressaltou também a conduta ilícita na pré-campanha, como a contratação e pagamento de empresa de publicidade, a Genius at Work, além de pagamentos ao publicitário Kleber Lima, também em período proibitivo.

O senador paranaense Álvaro Dias publicou, nas redes sociais, nessa segunda-feira (9), um vídeo de apoio à senadora. Segundo ele, “Selma é uma pessoa com inquestionável atuação no combate à corrupção e que está sofrendo uma forte injustiça”.

“A juíza Selma prendeu muita gente poderosa em Mato Grosso. Depois de se aposentar, ela disputou a eleição para o Senado e foi eleita como a senadora mais votada em Mato Grosso. Aí veio aquilo que eu considero uma vingança, uma retaliação. Entraram com uma ação de cassação contra a senadora a pretexto de ela ter praticado caixa 2 na pré-campanha”, comentou o senador.

Caso Selma Arruda seja cassada nesta terça-feira, ela perde o mandato como senadora e novas eleições devem ser realizadas em Mato Grosso, por determinação do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE