Cuiabá, 26 de Maio de 2019

POLÍTICA
Quarta-feira, 24 de Abril de 2019, 14h:57

2ª CÂMARA CRIMINAL

TJ considera Selma Arruda suspeita e anula decisões contra Francisco Faiad

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Reprodução/Web)

A segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça decidiu, nesta quarta-feira (24), que a ex-juíza Selma Arruda, hoje senadora pelo PSL, é suspeita em todas as ações que julgou em que estava envolvido o advogado e ex-secretário de Administração do Estado, Francisco Faiad.

Segundo a decisão, a suspeição se deve à “inimizade pré-existente”, em razão de representação que Faiad fez contra Selma ao Conselho Nacional de Justiça, em 2008. A partir de agora, estão anuladas todas as decisões proferidas contra ele na investigação e ação penal.

De acordo com o advogado de Faiad, Ulisses Rabaneda, "a decisão singifica, de fato, justiça". "Agora a Câmara informa ao juiz de primeiro grau para que todas as decisões sejam anuladas. É impossível saber agora quantas são e acho muito difícil que tenham o mesmo resultado se julgadas novamente", afirmou o advogado ao Única News.

Faiad chegou a ser preso, em 2017, por ordem da ex-juíza, por envolvimento em esquema de propinas e desvio de recursos públicos desbaratado pela Operação Sodoma 5. A Sodoma é baseada em amplo esquema de corrupção no governo de Silval Barbosa, que culminou em uma delação premiada que envolveu inúmeros políticos e agentes públicos em Mato Grosso, entre eles, Faiad.

Na ocasião, foi aberta sindicância, após denúncia de Faiad, dando conta de que Selma não cumpria o Código de Ética da Magistratura Nacional ao usar meios de comunicação para emitir opinião em relação a processos e decisões de instâncias superiores.

A acusação de que Selma "teria preferência" por casos midiáticos é recorrente. Ela se aposentou dentro do prazo para que pudesse concorrer às eleições em 2018, quando foi eleita senadora.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE