Cuiabá, 23 de Setembro de 2019

VOLTA AO MUNDO
Segunda-feira, 01 de Abril de 2019, 10h:08

REUNIÃO COM PARTIDOS

Em meio a críticas à articulação política, Onyx monta agenda de Bolsonaro com partidos

Por Andréia Sadi

(Foto: Alan Santos/Presidência da República)

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse ao blog que o presidente Jair Bolsonaro vai começar a receber presidentes de cinco partidos a partir de quinta-feira (4), assim que voltar da viagem a Israel.

Segundo Onyx, a agenda será fechada nesta segunda-feira (1º). "O presidente vai receber os presidentes de partidos na companhia dos líderes do governo no Senado e da Câmara, a partir de quinta-feira", afirmou o ministro.

A operação faz parte da estratégia do governo de ajustar a comunicação com os parlamentares, em meio a críticas de falta de articulação política do presidente, que atingiu o auge na crise entre Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na semana passada, após uma semana de troca de farpas, o presidente da Câmara e o presidente da República selaram uma trégua pública.

Em seguida, Maia conversou com o ministro Paulo Guedes para discutir a reforma da Previdência e pacificar a relação com o governo. Mas mantém a avaliação nos bastidores de que não existe aprovação da reforma sem envolvimento do presidente.

Para Bolsonaro, a reforma da Previdência está com o Congresso, mas deputados cobram maior participação do presidente para votar a matéria – além de reclamarem de suas declarações no sentido de criminalizar a política.

Dentro da estratégia para melhorar o ambiente na Câmara, Guedes se comprometeu a receber parlamentares nesta semana, como o blog mostrou na semana passada. Ele vai receber líderes de partidos, mas deixou claro a parlamentares que não vai assumir a articulação política do governo – tarefa do Planalto.

 

Trocas

 

Nos bastidores, parlamentares se queixam de que o presidente não deixa claro quem é o articulador político do governo, além de cobrarem a troca do líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO).

Ministros da ala militar do governo ouvidos pelo blog afirmam que o presidente ainda não deu nenhum sinal de que trocaria o líder, pelo menos "no curto prazo".

Deputados querem conversar sobre o tema com o presidente assim que ele voltar do exterior – além de cobrar uma solução para a crise no MEC, comandado pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE