Cuiabá, 10 de Dezembro de 2019

VOLTA AO MUNDO
Quinta-feira, 26 de Setembro de 2019, 14h:05

"FILME DE TERROR"

Mulher acusada de abandono alega que filha adotiva é anã que tentou matar família

Kristine Barnett diz que Natalia Grace tinha, na verdade, 22 anos e não nove, quando foi adotada, em 2010.

Por BBC

(Foto: Facebook/Kristine Barnett/BBC)

Uma mulher acusada de abandonar sua filha diz que a menina que adotou há quase dez anos é, na verdade, uma anã que "tentou matar" sua família.

A história, que guarda semelhanças com a trama do filme de terror 'A Órfã', vem ganhando as atenções nos Estados Unidos, com ampla cobertura da imprensa americana.

Kristine Barnett e seu ex-marido, Michael, foram indiciados pela Justiça americana por negligência depois de abandonar Natalia Grace, que teria nascido na Ucrânia, em um apartamento que haviam alugado pouco antes de a família se mudar para o Canadá, em 2013.

A partir de então, pais e filha adotiva perderam contato.

Natalia tem 91 cm de altura e problemas de locomoção.

Em sua defesa, Kristine, de 45 anos, diz que Natalia tinha, na verdade, 22 anos e não nove, quando foi adotada, em 2010.

De acordo com ela, Natalia, hoje com 30 anos, seria então uma impostora que sofre de nanismo.

Segundo uma carta do médico da família, que Kristine mostrou a uma TV local, a data de nascimento de Natalia no momento da adoção estava "claramente imprecisa".

A carta, que não se sabe se é verdadeira, diz que ela tem dentes de adulto e já havia começado a menstruar.

 

'Filme de terror'

 

Kristine disse ao tablóide britânico Daily Mail que a filha adotiva teria tentado ferir outros integrantes da família enquanto todos dividiam o mesmo teto.

O enredo lembra o filme de terror 'A Órfã', que narra a história de uma menina de supostamente nove anos adotada por um casal. Mas a menina, uma assassina em série, é uma mulher de 22 anos que sofre de nanismo.

"Ela escondia facas em nossos sofás. Contava como ia matar todos nós. Colocou produtos químicos em meu café", alega Kristine.

"Ela pulava do carro em movimento. Sujava os espelhos com sangue. Fazia coisas que ninguém nunca poderia imaginar uma criança fazendo", acrescenta.

"Ela ficava parada ao lado das pessoas enquanto dormiam. Ficava de pé no meio do quarto e dizia: 'Estou esperando momento certo'".

Segundo Kristine, "a imprensa está me pintando como uma abusadora de crianças, mas não há nenhuma criança aqui. Natalia é uma mulher".

"Ela nunca cresceu nem um centímetro, o que aconteceria mesmo se ela fosse uma criança com nanismo. Os médicos confirmaram que ela sofria de uma doença grave somente diagnosticada em adultos", acrescentou.

Os Barnetts, então, dizem ter buscado a ajuda de um médico que pediu testes de densidade óssea para determinar a idade verdadeira de Natalia. Os resultados teriam mostrado que ela tinha pelo menos 14 anos.

Kristine alega que, quando obteve os resultados, começou a comprar roupas mais apropriadas para a adolescente, mas percebeu rapidamente que seu comportamento passou a mudar.

Em 2012, Natalia foi encaminhada para uma clínica psiquiátrica depois de supostamente tentar empurrá-la sobre uma cerca elétrica. Segundo Kristine, foi quando Natalia teria confessado que ela era mais velha do que parecia.

A família então entrou na Justiça para corrigir a idade real de Natalia para que ela pudesse receber tratamento psiquiátrico adequado como adulta. Eles sustentam que uma juíza aceitou o pedido e mudou seu ano de nascimento para 1989.

Quando Natalia recebeu alta da clínica psiquiátrica no mesmo ano, a família alugou um apartamento para ela e passou a pagar seu aluguel antes de se mudar para o Canadá. Os Barnetts alegam tê-la ajudado a obter benefícios sociais e até alugaram um novo apartamento para ela quando foi despejada.

No entanto, Kristine diz que Natalia teria cortado contato com a família e eles acabaram perdendo contato.

 

Versões conflitantes

 

Mas a versão da história contada por Kristine ganha contornos mais rocambolescos: documentos judiciais citam dois relatórios médicos que indicam que Natalia tinha oito anos em 2010 e 11 em 2012. Sendo assim, ela teria 18 anos atualmente. Ou seja, seria, de fato, menor de idade quando foi adotada pelos Barnetts.

Tanto Michael quanto Kristine foram liberados pela polícia sob fiança.

Não é a primeira vez que a família estampa as manchetes dos Estados Unidos. Em 2012, Jacob foi tema de um programa de TV americano. Aos 12 anos, ele frequentava aulas de matemática na universidade e está atualmente fazendo seu PhD em gravidade quântica no Instituto Perimeter de Física Teórica, no Canadá.

Não se sabe o que aconteceu com Natalie desde que ela foi abandonada no apartamento.

Michael deve comparecer em um tribunal no fim deste mês.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE