Cuiabá, 06 de Julho de 2020

CIDADES
Terça-feira, 19 de Maio de 2020, 09h:20

COVID-19

Figueiredo esclarece que cloroquina não está proibida: ‘Cabe ao médico prescrever’

Euziany Teodoro
Única News

Cristiano Antonucci

O uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 é tema de debate constante, especialmente nas redes sociais. Com a defesa do uso do medicamento feita frequentemente pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, as pessoas passaram a acreditar que os estados estão proibindo a utilização, o que não está acontecendo.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, Mato Grosso já recebeu 9 mil comprimidos da cloroquina para tratamento da Covid-19 e está liberado, mas não cabe a ele ou ao governador ou a qualquer agente político a prescrição do medicamento. Cabe aos médicos.

“Está liberado, só que não é o secretário de Saúde e o governador que prescrevem. Quem prescreve é o médico. Todos têm à disposição na rede pública e privada e, se for necessário, será administrada. Mas isso não é uma decisão do governador ou do secretário, muito menos a proibição do uso de cloroquina no tratamento”, explicou.

Segundo ele, os comprimidos foram distribuídos para as redes estadual e municipal de todo o Estado. “Nós recebemos lotes fracionados do Ministério da Saúde, no total de 9 mil comprimidos. Fizemos a devida distribuição aos hospitais regionais de referência e hospitais municipais.”

Figueiredo destaca que medicamento nenhum está proibido.

“A gente percebe nas nossas redes sociais, o volume de pessoas que clamam para que o Governo do Estado autorize a utilização da cloroquina. É importante frisar à população que não há proibição nenhuma de utilização, nem da cloroquina, nem de medicamento nenhum”, concluiu.

A Cloroquina

A Cloroquina é um medicamento usado no tratamento e profilaxia de malária. Ele teve r3esultados positivos em alguns casos graves da Covid-19, mas especialistas alertam que seu uso indiscriminado pode causar consequencias graves aos pacientes. Por isso, só pode ser usado sob prescrição médica.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE