Cuiabá, 19 de Maio de 2024

CIDADES Sábado, 05 de Agosto de 2017, 15:05 - A | A

05 de Agosto de 2017, 15h:05 - A | A

CIDADES / EM MT

Identificada vítima que morreu em capotamento envolvendo bombeiros

Da Redação



(Foto: Antonio Luiz Farias)

4dbf09c084b40e59ad830657316915fc.jpg

 

Identificado vítima que morreu em acidente desta sexta (3), envolvendo cabo e soldados do Corpo de Bombeiros próximo ao município de Marcelândia (a 710 km de Cuiabá).

 

O corpo de Edilson Burry, de 46 anos, está no Instituto Médico Legal (IML) de Sinop e aguarda para passar por exame de necropsia. Ele e outros dois funcionários de uma fazenda foram detidos após serem suspeitos de atearem fogo na propriedade.

 

Os três eram levados quando a GM S10 branca da brigada mista se envolveu em um acidente e capotou em uma estrada rural que dá acesso ao município. Edilson morreu no local e outras cinco pessoas ficaram feridas.

 

Entre os feridos está o cabo Edvaldo Batista Lobo, bombeiro em Sinop; o soldado Jeferson Cosme Carvalho Lopes, bombeiro em Sorriso; o brigadista Airton Sena Bezerra, que foi transferido em estado grave para o Hospital Regional de Colíder; José Augusto Matos dos Santos e Valmor Luiz Matte, ambos funcionários da fazenda que pegou fogo.

 

O comandante do batalhão do Corpo de Bombeiros de Sinop, tenente coronel Rony Robson Cruz Barros, esteve ontem no local do acidente e informou que após a informação de um registro de queimada na fazenda, dois bombeiros e um brigadista se deslocaram para o local.

 

“Lá eles encontraram uma área de desmate que estava sendo queimada. Os três funcionários que ali estavam foram detidos, dois deles foram colocados dentro da caminhonete com os bombeiros e o outro na carroceria junto com o brigadista. Eles estavam se deslocando para sede da fazenda, quando houve o acidente. Ainda não sabemos o que causou o capotamento e isso ainda será investigado junto com outras questões”.

 

De acordo com uma nota encaminhada à imprensa, O Diretor Operacional do CBM, Coronel BM Vagner e o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), TC BM Paulo Barroso, foram até o local para averiguar as circunstâncias em que ocorreu o acidente.

 

O período proibitivo para as queimadas iniciou no dia 15 de julho e segue até o dia 30 de setembro. Nesta época, utilizar fogo para limpeza e manejo nas áreas rurais é crime passível de seis meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 7,5 mil a R$ 1 mil (pastagem e agricultura) por hectare. Nas áreas urbanas, o uso do fogo para limpeza do quintal é crime o ano inteiro.

 

Pelo menos 57 ocorrências de incêndios florestais foram identificadas em Mato Grosso no período proibitivo. Destas 31 foram atendidas e 26 contidas. Os dados mostram que entre os municípios com maior incidência de queimadas nesse período são Colniza, Comodoro, Poconé e Nova Mutum. (Com Só Notícias)

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia