Cuiabá, 17 de Junho de 2024

CIDADES Segunda-feira, 22 de Abril de 2024, 13:05 - A | A

22 de Abril de 2024, 13h:05 - A | A

CIDADES / BERÇÁRIO É INVESTIGADO

VÍDEO: Mãe de bebê que morreu em creche expõe dezenas de outras denúncias de maus-tratos

Após morte do filho de apenas 5 meses, mulher passou a receber denúncias de outras mães de alunos da unidade, que funciona ilegalmente em Várzea Grande

Ari Miranda
Única News



Karine Camargo, mãe do bebê Vicente Camargo, de apenas 5 meses, que morreu na última quarta (17) em um berçário da cidade Várzea Grande, publicou vídeo em suas redes sociais com uma compilação de denúncias de outras mães de alunos do Espaço Criança Feliz, situada no bairro Marajoara.

VEJA VÍDEO NO FINAL DESTA MATÉRIA

Segundo apurado pelo Única News, após a morte do filho, Karine passou a receber os relatos no inbox do seu perfil no Instagram e via aplicativo de mensagens WhatsApp, de outras mulheres indignadas com a situação vivida por ela, relatando casos de agressões físicas a seus filhos na unidade de ensino.

“Meu filho ficou 2 dias nessa creche. Ele chorou tanto, ficou com medo, eu vi no rosto dele o desespero, nunca mais levei ele. [Eles] Ainda me falaram que meu filho ‘tava’ com trauma de alguma coisa”, disse uma denunciante.

“Essa escola é um lixo. Meu filho autista, eles nos expulsaram de lá, gritaram comigo no portão da escola, falando que não tinha condição de ficar com meu filho. Nos trataram igual cachorro”, disse outra.

Até mesmo pessoas que moram perto da creche reclamam das condições de tratamento às crianças no local.

"Moro aqui do lado da creche. Uma péssima escolinha, e elas todas [as donas] são ignorantes. Ia por meu filho lá, mas com tantas reclamações, desisti. Péssimas, péssimo ambiente. Espero que feche e ela mude de profissão, está na profissão errada [sic.]”, disse uma mulher, fazendo referência às proprietárias do local.

"A mãe delas [as proprietárias] é quem maltrata as crianças. Minha sobrinha que estudou lá [no Espaço Criança Feliz] ,quando viu essa senhora no mercado, falou para a minha irmã: 'mãe, mãe, a vó do mal'”, diz uma denunciante, ressaltando ainda que faz questão de ser testemunha de Karine na denúncia.

O Espaço Criança Feliz não se pronunciou oficialmente sobre a série de denúncias. O espaço segue aberto para manifestações.

BERÇÁRIO FUNCIONAVA ILEGALMENTE

Em ofício encaminhado ao Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) na última semana, o Conselho Municipal de Educação de Várzea Grande (CME-VG) denunciou a creche por funcionar ilegalmente, sem autorização da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Smecel-VG)

Segundo o documento, o CME tomou conhecimento da existência da creche particular, através de denúncia de familiares de uma criança de 2 anos, aluna da instituição, que tinha sido vítima de maus-tratos na unidade, ocorrido na unidade no 30 de janeiro deste ano.

“Até então, não tínhamos conhecimento dessa unidade. (...) A referida tem seu funcionamento irregular perante este Conselho (...), visto que nunca entrou com Processos com tais requerimentos”, diz trecho do ofício.

Dias após a denúncia, em 5 de fevereiro, uma equipe do CME foi até o local para notificar a direção do estabelecimento sobre os procedimentos legais para regularização da atividade da creche junto à Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Smecel) de Várzea Grande, que deveria ser feito em até 40 dias, o que não ocorreu, prosseguindo assim na ilegalidade.

“Assim procedeu, em conversa com as gestoras da Unidade, foi lhes repassado todos os procedimentos a seguirem para que buscassem a devida regularização. Diante do entendimento delas, assinaram a notificação dando ciência de que teriam o prazo de 40 (quarenta) dias para esse feito”, cita o Conselho em outro trecho da denúncia ao MP.

Uma semana antes da morte da criança de 5 meses, em 10 de março, o Pleno do Conselho Municipal de Educação de Várzea Grande determinou que a irregularidade da creche fosse denunciada ao Ministério Público Estadual.

(Foto: Reprodução/Internet)

VICENTE CAMARGO CRECHE VG.jpg

Vicente Camargo.

MORTE DE BEBÊ

Vicente Camargo, de apenas 5 meses, morreu na última quarta-feira (17).

O atestado de óbito apontou traumatismo craniano por instrumento contundente como causa da morte. A informação deve ser confirmada por laudo oficial da Perícia Oficial de identificação Técnica (Politec), que deve ficar pronto em 10 dias.

Karine Camargo, mãe do bebê, teria mandado mensagem via aplicativo para a creche por volta das 14h para perguntar sobre o filho, que havia voltado recentemente a frequentar o local, após ter pego uma virose. No entanto, ela só foi respondida duas horas depois, às 16h, por uma profissional do berçário.

Segundo a cuidadora, o bebê havia mamado e, depois, foi colocado para dormir. Todavia, durante uma vistoria para troca de fraldas, a funcionária da creche encontrou V. inconsciente e com a pele roxa.

Uma equipe da creche tentou reanimar o bebê, porém sem sucesso, momento em que levaram a criança até o Hospital Santa Rita, onde o óbito foi confirmado.

Não há informações concretas se o bebê chegou morto ou não ao hospital.

O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia