Única News - Notícias e Fatos com Credibilidade

Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 10h:22

Estratégias de Sobrevivência: A Recuperação Judicial como Ferramenta Comercial para Produtores Rurais

Única News

Assessoria

Marco Antonio Lorga é diretor do Curso de Direito na Universidade de Cuiabá (Unic)

No cenário agrícola brasileiro, onde o equilíbrio econômico dos produtores rurais é frequentemente ameaçado por flutuações de mercado e condições climáticas adversas, a recuperação judicial se apresenta não apenas como um refúgio legal, mas como uma estratégia comercial vital. Este mecanismo, respaldado pelas recentes modificações legislativas, é um recurso essencial que permite aos produtores negociar condições de dívida sob a proteção da lei, enquanto mantêm suas operações ativas e produtivas.

Para um produtor rural, iniciar um processo de recuperação judicial significa mais do que buscar proteção contra credores; trata-se de uma decisão estratégica para reestruturar o negócio de maneira sustentável. Ao optar por essa via, o produtor pode negociar dívidas com condições ajustadas à realidade de suas operações e do mercado, estendendo prazos de pagamento, reduzindo taxas de juros ou até mesmo renegociando o principal da dívida.

A importância desse processo vai além da mera sobrevivência financeira. Ele oferece a possibilidade de preservar a empresa e seus ativos, crucial para a continuidade da produção agrícola, que é fundamental não apenas para o sustento do produtor e de sua comunidade, mas também para a segurança alimentar do país. A recuperação judicial assegura que as operações agrícolas continuem gerando receita, o que sustenta a economia local e permite que o produtor rural planeje um futuro mais estável e lucrativo.

Além disso, a recuperação judicial ajuda a fortalecer as relações comerciais. Com um plano de reestruturação aprovado, os produtores podem demonstrar aos fornecedores, clientes e investidores seu comprometimento com a gestão responsável e a viabilidade de longo prazo do negócio. Esse processo também pode abrir portas para novos financiamentos, já que os credores têm maior segurança para investir em uma operação que está sob supervisão judicial e com um plano de pagamento claro.

Implementar com sucesso uma recuperação judicial requer uma gestão cuidadosa e uma compreensão profunda das leis pertinentes, o que muitas vezes significa buscar assessoria jurídica e financeira especializada. A comunicação transparente com credores e parceiros comerciais é essencial para manter a confiança e o apoio durante todo o processo.

A recuperação judicial, portanto, não é apenas uma medida de último recurso, mas uma estratégia proativa para produtores rurais enfrentarem adversidades financeiras, garantindo a continuidade das suas atividades e contribuindo para a estabilidade econômica do setor agrícola. Assim, este mecanismo legal se revela como um ponto crucial para o crescimento sustentável e para a maximização das oportunidades comerciais no âmbito do agronegócio brasileiro.

*Marco Antonio Lorga é diretor do Curso de Direito na Universidade de Cuiabá (Unic); Coordenador da Coordenação Nacional de Direito Empresarial da ENA/CFOAB; professor de pós graduação nas disciplinas de Direito Empresarial; Administrador Judicial; CEO do escritório Marco Lorga Sociedade Individual de Advocacia e CEO da M A Lorga Administração Judicial Ltda.