Cuiabá, 18 de Junho de 2024

JUDICIÁRIO Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2024, 11:57 - A | A

15 de Fevereiro de 2024, 11h:57 - A | A

JUDICIÁRIO / 7 MORTOS

Justiça mantém prisão de autor da chacina em bar e marca júri popular

Aline Almeida
Única News



A juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da 1ª Vara Criminal de Sinop (a 476 km de Cuiabá), manteve a prisão preventiva de Edgar Ricardo de Oliveira. Ele é um dos autores da chacina que vitimou 7 pessoas, entre elas uma criança de 12 anos. O crime aconteceu no dia 21 de fevereiro de 2023 em um bar, após briga por causa de uma partida de sinuca. Na mesma decisão, proferida nesta quarta-feira (14), a juíza marcou para 18 de junho o júri popular ao qual Edgar será submetido.

"Designo sessão para julgamento do acusado pelo Tribunal Popular do Júri, a realizar-se no dia 18/06/2024, com início às 08h30", destaca trecho da decisão.

A magistrada ainda manteve a prisão do réu. "No caso concreto, mantendo-se inalterada a situação fática-jurídica desde a prolação da pronúncia, oportunidade em que a prisão já foi minuciosamente reanalisada, bem como tendo em vista que o processo está tramitando regularmente, dentro do limite razoável, uma vez que designada a Sessão de Julgamento do acusado nesta oportunidade, mantenho a prisão preventiva outrora decretada nos autos", diz trecho do documento.

Além de Edgar, oito testemunhas serão ouvidas durante a audiência. A defesa havia arrolado ainda outras três testemunhas, mas a magistrada determinou a readequação do rol por extrapolar o limite previsto em lei.

O caso

Os assassinatos aconteceram no dia 21 de fevereiro de 2023, após um jogo de sinuca no bar, envolvendo aposta de dinheiro. As vítimas foram mortas por Edgar e o comparsa, Ezequias Souza Ribeiro, 27 anos, que morreu em confronto com a polícia no dia seguinte aos fatos. Edgar foi preso dois dias depois, após se entregar.

Edgar e Ezequias cometeram a barbárie após perderem R$ 4 mil em uma aposta de jogo de sinuca. Revoltados após a derrota, os dois homens saíram do local e voltaram armados, um deles com uma pistola e outro com uma escopeta. Enquanto Ezequias rende os homens e os deixa acuados em um canto do bar, Edgar pega uma escopeta calibre 12 no banco de trás da caminhonete Chevrolet S-10 em que eles estavam e efetua seis tiros à queima-roupa contra as vítimas. As armas usadas no crime e a caminhonete foram encontradas na manhã do dia 22, no bairro Gente Feliz em Sinop.

Morreram na chacina: Orisberto Pereira Sousa, Elizeu Santos da Silva, Josue Ramos Tenorio, Adriano Balbinote, Getúlio Rodrigues Frazão Júnior, a filha dele, Larissa de Almeida Frazão, de 12 anos, e o proprietário do bar, Maciel Bruno de Andrade Costa.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia