Cuiabá, 17 de Junho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 20 de Março de 2024, 07:59 - A | A

20 de Março de 2024, 07h:59 - A | A

POLÍCIA / VEJA OS PRINTS

Advogada recebeu “ultimato” de líderes do CV: "Ou segue nossas regras ou será demitida"

Prints de mensagens mostram que lideranças estavam descontentes com a atuação da jurista, que deveria se enquadrar às regras do crime.

Da Redação
Única News



Prints atribuídos a dois líderes do Comando Vermelho (CV) no médio norte de Mato Grosso mostram uma 'advertência' à advogada Hingritty Borges Mingotti, presa na semana passada durante a deflagração da 'Operação Gravatas', da Polícia Civil de Tapurah (388 Km de Cuiabá), por atuar como 'braço jurídico' da organização criminosa.

Segundo levantamento da Polícia Civil de Tapurah, Hingritty foi 'escalada' pelo o advogado Roberto Luís de Oliveira, suposto líder do setor jurídico da facção no estado, para acompanhar presencialmente os presos da organização.

Todavia, insatisfeitos com a atuação de Hingritty, membros do CV no médio Norte teriam ficado reclamado da 'falta de atenção' dada por ela aos 'irmãos' da organização criminosa e planejavam interromper os serviços.

Na ocasião, em uma conversa interceptada pela Polícia Thiago Telles e Paulo Henrique Campos, o “Noturno”, membros da alta cúpula do Comando Vermelho em MT ameaçaram tratar a advogada “de igual para igual”, conforme as leis do crime organizado.

Nas mensagens, 'Noturno' diz a Thiago que da última vez, Hingritty não desempenhou o acompanhamento presencial dos presos e atendeu somente por ligação. "Na minha opinião, ela tem que fazer o trabalho para nós e sem ficar perguntando muita coisa, entendeu? Muita especulação, tá ligado? Muita falação [sic]", diz trecho.

Diante da queixa, Thiago pede a Paulo a elaboração uma carta aberta, relatando a insatisfação e um “alerta” do quadro disciplinar do CV para a advogada, de que ela poderia ser “demitida” pela facção.

"Se ela quer ser do crime, quer se envolver, ‘nóis’ vai tratar ela igual criminosa, pois pra ‘nóis’,ela [Hingritty] não é. Mas se ela quiser, vai ter que seguir nossas regras do crime, punição de igual, e só [sic.]", pontuou.

ARSENAL DO CRIME

Segundo as investigações, Hingritty intermediou a recuperação de um arsenal bélico da facção, preso na zona rural de Itanhangá (601 km de Cuiabá).

A pedido de Thiago Telles, líder do CV nas cidades de Tapurah e Itanhangá, Hingritty entrou em contato com a esposa de outro membro facção, Luis Fernando, o 'Loro', para recuperar o arsenal, que composto por dezenas de bananas de dinamite, antes da chegada da polícia.

Com a ajuda da jurista, a facção recuperou aproximadamente 87 bananas de dinamite, 27 espoletas, cinco pentes de fuzil .40, entre outros itens.

prensa dra hingritty

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3