Cuiabá, 25 de Maio de 2024

POLÍCIA Domingo, 16 de Abril de 2017, 10:14 - A | A

16 de Abril de 2017, 10h:14 - A | A

POLÍCIA / EXCLUSIVA!

Comandante denunciado em Ouvidoria pode ganhar a mais alta patente da PM

Por Suelen Alencar/ Única News



3º Comabdo Regional - Sinop.jpg

 

Uma lista de nomes de oficiais da Polícia Militar está prestes a publicada no Diário Oficial do Estado, para promover  oficias a mais alta patente da corporação da PM. Segundo informações obtidas com exclusividade pelo site Única News o nome do Tenente coronel, Valter Luis Razera, comandante regional da PM de Sinop é o segundo na lista que traz ainda outros 18 nomes.

 

O comandante de Sinop foi recentemente alvo  de inicío de um processo administrativo encaminhado para corregedoria da PM, também publicado com exclusividade pelo Única News em reportagem no dia 31 de março. A reportagem revelou que, por meio de denúncia anônima enviada ao serviço de Ouvidoria do Estado de Mato Grosso, em novembro de 2016 o Tenente coronel, Valter Luis Razera, comandante regional da PM de Sinop, junto com um Major Vitor Prado e o capitão Dantas supostamente teriam desviado dinheiro da Taxa de Segurança Pública (Taseg), durante a realização da Festa Agropecuária de Sinop, a Exponop - em 2016.

 

A mensagem enviada a Ouvidoria descreve que o Major Vitor Prado a mando do coronel Razera, negociou com a diretoria da Acrinorte e montaram um esquema para desvio de dinheiro da taxa de segurança. Ainda de acordo com a denúncia na Ouvidoria, o Major emitiu uma guia do Taseg ‘fraudulenta’, com um número mínimo e horário mínimo de policiais empregados, o que gerou o valor de taxa bem abaixo referente ao real efetivo empregado no parque. Segundo o denunciante, a diferença era dividida entre o coronel, o major e o capitão.

 

“Ouvimos falar no valor de R$90 mil desviados”, diz trecho da denúncia.

 

A Corregedoria chegou a confirmar o recebimento da denúncia e a abertura de uma sindicância para investigar o caso. Esclareceu ainda que não comenta o teor do processo por se tratar de investigações sigilosas, para evitar pre-julgamentos aos citados, que só irá pronunciar quando o processo for finalizado. A reportagem entrou em contato por email disponivel na internet da Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte), mas até a edição de material não recebeu o retorno. Por telefone, a assessoria da Acrinorte disse que a "assessoria jurídica ainda está em finalização para enviar uma resposta".

 

Quanto a lista de promoção, a assessoria da Polícia Militar esclareceu que  " a investigação esta fase inicial, em 'apuração', por isso o nomes citados podem - dentro do regimento - concorrer a uma vaga de promoção".

 

A assessoria explica que de acordo com o regimento espeficífico o oficial possui condições para concorrer uma promoção e que um processo não finalizado, não pode impedir nenhumoficial de concorrer a vaga. 

 

De acordo com regimento, um oficial só não pode concorrer se ''estiver em cumprimento de sentença penal''; se "sofrer condenação criminal definitiva''; se "estiver submetido a processo administrativo de natureza demissional"; se "privado ou suspenso do exercísio do cargo ou função pública ou se "por algum crime estiver suspenso".

 

Segundo informações repassadas ao site Única News,  a promoção do comandante Razera recebe, com ênfase, o apoio político do deputado federal Nilson Leitão (PSDB). A reportagem entrou em contato com a assessoria do parlamentar, mas não recebeu nenhuma declaração sobre o assunto. 

 

A publicação dos seis nomes de oficias que receberão a promoção seria dada na sexta-feira (14), após a realização de três reuniões da Comissão de Promoção de Oficiais  CPO. As regras são de que dos 18 nomes , apenas seis serão promovidos. A publicação deve sair na segunda-feira (17).

 

Leia mais 

Oficiais de alta patente da PM são denunciados por suposto esquema de pagamentos ilícitos

 

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3