Cuiabá, 15 de Junho de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 10:15 - A | A

28 de Maio de 2024, 10h:15 - A | A

POLÍCIA / DISPUTA POR TERRA

Defensora pública, padre e membros do MST são presos durante invasão de terras no interior de MT

Em Novo Mundo, cerca de 100 pessoas participaram da tentativa de invasão e 13 foram presas

Christinny dos Santos
Única News



A defensora pública Gabriela Beck, o padre Luís Cláudio e outros trabalhadores do Movimento Sem Terra (MST) foram presos durante a ação de desocupação de terras realizada pela Polícia Militar, nos municípios de Novo Mundo e São José do Xingu. O caso foi registrado nessa segunda-feira (27).

Membros do MST e da Comissão Pastoral da Terra (CPT) ocuparam, na madrugada de segunda-feira, uma área da Fazenda Cinco Estrelas que, segundo os posseiros, é de propriedade da União. A área seria o local onde o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) criou o Projeto de Desenvolvimento Sustentável Novo Mundo.

Em Novo Mundo, cerca de 100 pessoas participaram da tentativa de invasão e 13 foram presas. Um homem de 47 anos se feriu ao tentar fugir dos policiais e precisou de atendimento médico-hospitalar devido a uma lesão no braço. A defensora pública também foi detida no local.

Durante a ação, foram apreendidas uma espingarda calibre 20, munições deflagradas, esferas de aço e pólvora e produtos usados na recarga de armas. Os invasores também estavam armados com facas, facões e armas artesanais, incluindo um bastão de beisebol com pregos fixados em uma das extremidades.

Em uma segunda operação, policiais civis e militares frustraram a invasão de uma fazenda no município de São José do Xingu. Seis pessoas, sendo cinco homens e uma mulher, foram presas. De acordo com a Polícia Civil, os invasores são de fora do Estado e alugaram uma casa que estava funcionando como abrigo e base do grupo para cooptação de pessoas, inclusive indígenas, que participariam do ato criminoso.

Até o momento, a Defensoria Pública de Mato Grosso não se manifestou sobre a prisão da servidora.

As investigações dos flagrantes serão conduzidas pela Polícia Judiciária Civil.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3