Cuiabá, 25 de Maio de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 20 de Junho de 2017, 08:02 - A | A

20 de Junho de 2017, 08h:02 - A | A

POLÍCIA / COMBATE À CORRUPÇÃO

Gaeco deflagra operação e mira Assembleia Legislativa e TCE

Onze mandados estão sendo cumpridos em Cuiabá, Várzea Grande e Cáceres

Karollen Nadeska / Única News



 

 

Reprodução / Internet

 

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou na manhã desta terça-feira (20), a Operação Convescote que visa desarticular uma quadrilha criminosa, cujo dinheiro público estava sendo desviado por intermédio da Faespe (Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual). Os recursos eram oriundos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

 

Estão sendo cumprido 11 mandados de prisão, 16 de condução corercitiva e busca e apreensão nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande e Cáceres. Os nomes dos envolvidos ainda não foram divulgados.

 

Os mandados foram expedidos pela juíza Selma Arruda, da Vara Especializada na Capital. A suposta quadrilha de crimes financeiros teria gerado um rombo de cerca de R$ 40 milhões, com ajuda de servidores de carreira, deputados estaduais, funcionários da Faesp, além de empresários e demais pessoas ligadas ao Poder Judiciário.

 

As investigações são do Ministério Público Estadual (MPE). Participam da ação o Batalhão de Operações Policiais (Bope), Batalhão de Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam), Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), Força Tática de Cáceres e Várzea Grande, que totalizam mais de 100 agentes trabalhando em conjunto.

 

O objetivo da Operação Convescote é desarticular o esquema corrupto engendrado para saquear os cofres públicos. Além do crime de constituição de organização criminosa, também há indicativos da prática de peculato, lavagem de capitais e corrupção ativa.

 

Conforme apurou o Única News os agentes de segurança se encontram neste momento no Edifício Centro Empresarial Maruanã, localizado na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA). Vários materiais foram apreendidos do 15° e 19° andar.

 

(Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto)

k

 Gaeco cumprindo mandados no edifício Maruanã, na Capital

Atualizada 08h50 - O ex-vereador de Várzea Grande e servidor do TCE, Paulinho Brother (PDT) foi preso na manhã desta terça. Já a esposa dele foi detida e teve a casa vasculhadas pelos agentes da operação, onde uma arma de fogo foi encontrada. Ela estaria sendo "acusada" de participar do esquema de desvio de dinheiro.

 

Nome da operação

A palavra 'Convescote' de origem francêsa e é uma junção de talvez de convívio + escote, despesa. Em português significa 'Piquenique' ou 'Banquete'; refeição ou circunstância solene feita para um grande número de convidados: ministro ficou conhecido pelos exagerados convescotes feitos com o dinheiro público.

 

 Mais informações em instantes.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3