Cuiabá, 11 de Julho de 2020

POLÍCIA
Segunda-feira, 29 de Junho de 2020, 16h:32

PRESA EM FLAGRANTE

Homofóbica é presa ao fazer escândalo em Rodoviária e agredir funcionário

Da Redação
Única News

Reprodução

Uma mulher de 42 anos foi presa após fazer um escândalo na Rodoviária de Lucas do Rio Verde e agredir verbalmente um funcionário que tentou orientá-la. Homofóbica, a mulher xingou o rapaz ao perceber sua orientação sexual. “Veadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”, foram alguns dos xingamentos disparados por ela.

Por volta das 13h30 de domingo (28), a Polícia Militar foi acionada para deter uma mulher que estava agredindo o funcionário de uma agência de viagem e danificando o estabelecimento. Ao verificar a denúncia no Terminal Rodoviário, os policiais constataram que a suspeita estava alterada e tentaram conversar com ela.

O funcionário relatou que a mulher chegou na agência para comprar uma passagem, mas ultrapassou o limite de distância recomendável pelas autoridades sanitárias para a prevenção da Covid- 19, que delimita um espaço entre duas pessoas para garantir o distanciamento social.

O jovem, na tentativa de orientá-la, passou a ser ofendido pela mulher, que não obedeceu ao limite demarcado e passou a danificar objetos da empresa.

Segundo testemunhas e a vítima, a mulher passou a quebrar máquinas de cartão, cones, teclado e monitor de um computador, o celular de um mototaxista e o balcão da agência.

Foi neste momento que a suspeita passou a ameaçar de morte o funcionário, cometendo crime de injúria e homofobia pela escolha sexual da vítima, proferindo ofensas como “veadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”.

Descontrolada, a mulher agredia quem se aproximava, inclusive os policiais. Resistindo à prisão, a suspeita chegou a dizer que era parente de uma autoridade do Estado, na tentativa de intimidar a ação dos policiais.

Ela foi presa em flagrante e vai responder pelos crimes de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência.


2 COMENTÁRIOS:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Daniele   30-06-2020 13:33:07
Nada justifica realmente o que houve, o respeito independente de qualquer religião, orientação sexual, opiniões devem ser respeitado e prevalecido. Mas o eu acho mais engraçado sabe e as pessoas com mais ódios comentando tal fato. Lhe pergunto qual a diferença dessa pessoa para você?

Responder

0
0
Gabriel Lisboa  30-06-2020 10:49:41
Na matéria está escrito "escolha sexual da vítima", o correto é "orientação sexual" lembrando que ser gay não é uma escolha, nascemos assim!

Responder

2
0

MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE