Cuiabá, 27 de Maio de 2024

POLÍTICA Sábado, 07 de Outubro de 2017, 10:42 - A | A

07 de Outubro de 2017, 10h:42 - A | A

POLÍTICA / QUASE TODOS NA LISTA

Deputados não querem investigar colegas citados em delação de Silval Barbosa

Redação



Foto/Reprodução

eduardo botelho

 

Os deputados estaduais de Mato Grosso não querem exercer a função de corregedor para investigar os colegas que foram citados na delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Com isso, os membros da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa enfrentam dificuldades para completar  a composição de cargos.

 

De acordo com o presidente da Comissão, deputado Leonardo Albuquerque (PSD), até a próxima semana um nome será escolhido e divulgado.

 

“É uma função difícil, mas necessária e precisamos dialogar para que algum parlamentar assuma”, disse Leonardo Albuquerque (PSD).

 

Para exercer o papel de corregedor, apenas três deputados estão aptos para à função, já que os demais respondem pelo processo.

 

Os membros da comissão são:Leonardo, Wancley Carvalho (PV), Allan Kardec (PT), Saturnino Masson (PSDB) e Adriano Silva (PSB). No entanto, Wancley é citado no inquérito no Supremo Tribunal Federal (STJ), que investiga as notas frias na Assembleia.

 

 “Precisamos achar um corregedor e estamos discutindo isso com os deputados”, reafirmou Leonardo.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia