Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 29 de Agosto de 2017, 17:36 - A | A

29 de Agosto de 2017, 17h:36 - A | A

POLÍTICA / DELAÇÃO DE RODRIGO BARBOSA

Deputados receberam propina para facilitar aprovação de contas

Por Lara Belizário/ Única News



(Foto: Gilberto Leite)

6c07f9473b1bc355fd7dbe28beb33ea0.jpg

 

Em delação premiada, Rodrigo Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa, afirmou que, em dezembro de 2015, dois deputados estaduais pediram R$650 mil em propina para aprovação das contas do governo do ex-gestor.

 

O termo de colaboração premiada foi homologada, pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STJ). E, conforme os autos, Rodrigo ficou sabendo da situação após seu pai relatar que sofria pressão dos dois deputados, desde antes de ser preso.

 

"Silval Barbosa relatou a Antônio Barbosa e Rodrigo Barbosa que estava sendo pressionado há meses - desde antes de ser preso - pelos membros da Comissão responsável por dar parecer referente à aprovação das contas de seu governo, para que pagasse valor superior a um milhão de reais em troca de manifestação favorável à aprovação", diz trecho da delação.

 

De acordo com Rodrigo, o ex-gestor pediu a ele e a Antônio que achassem uma solução para o impasse e, também, aconselhou que eles gravassem todos os encontros. Posteriormente, o colaborador contou que após alguns encontros com os deputados, ficou decidido o valor de R$650 mil de propina, para que as contas fossem ao plenário da Assembléia Legislativa com parecer favorável.

 

Na ocasião, o pagamento da propina foi realizado por Antônio Barbosa. "No dia 18 de dezembro de 2015, quando houve a votação em plenário com a consequente aprovação das contas do ano de 2014", lembrou Rodrigo, durante a delação.

 

Conforme o colaborador, tanto ele quanto Antônio seguiram o conselho de Silval e gravaram os encontros. As provas para as declarações devem ser entregues a Procuradoria Geral da República (PGR).

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia