Cuiabá, 28 de Fevereiro de 2021

POLÍTICA MT
Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021, 18h:47

SOB NOVA DIREÇÃO

Emanuele de Almeida é efetivada como nova presidente do Indea

Euziany Teodoro
Única News

Foto: Reprodução

A servidora de carreira Emanuele Gonçalina de Almeida, que estava no cargo há dez dias, foi efetivada como a nova presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), em substituição a Marcos Catão, que se afastou do cargo após escândalo por denúncia de assédio sexual.

O ato de nomeação de Emanuele, que atua hoje como advogada da autarquia, foi publicado em edição extra do Diário Oficial que circulou esta tarde.

Única News

Emanuele Gonçalina de Almeida ato de nomeação

 

Emanuele tem 39 anos, advogada é concursada e trabalha há sete no órgão de defesa, exercendo anteriormente o cargo de diretora administrativa.

"A nova presidente tem como objetivo dar continuidade ao trabalho iniciado no Indea na gestão do Governador Mauro Mendes, valorizar o servidor do Instituto e trabalhar de forma democrática com a área técnica. Emanuele também pretende seguir com a implantação das ações administrativas, focando na desburocratização e descentralização do órgão, dando mais agilidade às demandas dos produtores rurais mato-grossenses", escreveu, por meio de nota.

Denúncia de assédio

O agora ex-presidente do Indea, Marcos Catão, decidiu pedir exoneração do cargo de confiança. No entanto, como é servidor de carreira, continua em seu cargo efetivo e volta à função de médico veterinário dentro do órgão.

Em nota emitida por seu advogado, Francisco Faiad, Catão informou que desistiu do cargo para evitar desgastes à instituição.

Acusado de assédio sexual por uma ex-assessora de 19 anos, em novembro de 2020, Catão nega as alegações e diz que provará sua inocência.

A jovem, até então assessora técnica no Indea, registrou um boletim de ocorrência por assédio e importunação sexual contra o chefe, presidente do Indea, Marcos Catão, em novembro de 2020.

A assessora relatou que foi até a sala do presidente para repor as garrafas de água e começou a conversar com Marcos. Em determinado momento, ele disse que ela não precisaria de usar máscara dentro de sua sala e, em seguida, começou a massagear o pênis por cima da calça, por alguns minutos e olhando para ela.

Ela relatou na denúncia que ficou em estado de choque, mas voltou no dia seguinte ao trabalho. Ela contou ao pai o ocorrido, que a encorajou a registrar um boletim de ocorrência e pedir exoneração, o que ela fez.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE