Cuiabá, 26 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2016, 09:24 - A | A

30 de Dezembro de 2016, 09h:24 - A | A

POLÍTICA / ESQUEMA

Empresa investigada na Rêmora ganha aditivo de R$ 98 mil da Seduc

Da Redação



(Foto: Reprodução)

Seduc-MT.jpg

 

O empresário Ricardo Sguarezi, proprietário da empresa Aroeira Construções e Incorporações e Vendas Ltda, apontado na Operação Rêmora, recebeu, da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), um aditivo de R$ 98 mil para construção de uma quadra poliesportiva, em Cuiabá.

 

Conforme publicado no Diário Oficial desta quinta (29), o recurso equivale a um acréscimo de 8,44% sobre o valor original do contrato.

 

 

A obra é realizada na Escola Estadual Pascoal Moreira Cabral e segue os padrões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que exige a construção de uma arquibancada e seja coberta.

 

 

Em nota, a Seduc afirmou que a obra não está entre as investigadas pela Rêmora e que a fiscalização apontou que inserida dentro dos padrões de qualidade exigidos.

 

A Rêmora, deflagrada pelo Grupo Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) apura suposto esquema de cobrança de propina por parte de ex-agentes públicos lotados na Seduc e a formação de cartel, por parte de donos de empreiteiras, para fraudar as licitações de obras de escolas estaduais.

 

Ricardo foi apontado pelo delator do esquema, também empresário Giovani Guizardi, da Dínamo Construtora, em depoimento na 7ª Vara Criminial, por ser responsável pela arrecadação de propina pega pelos empreiteiros para aquisição de contratos, para a construção e reforma de escolas.

 

 

A denúncia, oferecida pelo Gaeco, aponta crimes de constituição de organização criminosa, formação de cartel, corrupção passiva e fraude a licitação.

 

 

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou 22 pessoas envolvidas no suposto esquema de fraudes nas licitações somente na primeira fase da ação.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia