Cuiabá, 25 de Janeiro de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 24 de Novembro de 2020, 16h:59

MEDIDA POLÊMICA

Governo nega fechamento de 300 escolas e diz que se trata de ‘reordenação’

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Josi Pettengill)

A informação de que o Governo do Estado pretende fechar 300 escolas estaduais, do total de pouco mais de 750 unidades, gerou a convocação do secretário de Educação de Mato Grosso, Alan Porto, para prestar esclarecimentos na Assembleia Legislativa.

De acordo com os deputados estaduais Lúdio Cabral e Henrique Lopes (ambos do PT), que se reuniram na semana passada com Alan Porto, algumas escolas já foram comunicadas oficialmente, outras apenas informalmente.

“Estamos no meio de uma pandemia e não se faz retorno seguro fechando escolas e aglomerando alunos e trabalhadores em um número menor de escolas. A educação precisa de fortalecimento, de melhorias na estrutura das escolas e nas condições de trabalho, para que a educação aconteça próximo de onde as crianças e os jovens vivem. Com as escolas fechadas, onde eles vão estudar? É preciso investir em educação e não cortar, como o governador maldosamente vem fazendo”, disse Lúdio.

Ao Única News, a Seduc, por meio de nota, explicou que não se trata de fechamento de 300 unidades, e sim de reordenação das unidades. Entre os motivos para tal, estão salas ociosas e infraestrutura física precária de várias unidades.

"Posso afirmar e fazer compromisso de que não fecharemos 300 escolas, como querem fazer crer alguns com o discurso político de fake news”, disse Alan Porto.

De acordo com a nota, haverá o reordenamento de algumas das unidades, devido à estrutura em que se encontram, e outras serão cedidas para os municípios em melhores condições para a educação básica. Em alguns casos, as escolas foram reformadas para receber mais turmas.

Outras unidades que serão reordenadas são alugadas atualmente e a Seduc não mais as utilizará. “Estruturas físicas aceitáveis e melhoria do Ideb são fatores que influenciam no estudo técnico anual realizado para a transferência de alunos entre unidades”, informou a assessoria.

Ainda conforme a Seduc, essas informações foram repassadas nos últimos dias para assessores pedagógicos dos polos educacionais do Estado, diretores dos Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapro), aos membros do Fórum Estadual de Educação (FEE), aos diretores do Sintep e aos deputados Henrique Lopes e Lúdio Cabral.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, cita que o reordenamento é um dos meios mais eficientes de organizar a demanda escolar e, em contrapartida, “conseguir oferecer escolar reformadas, com ar condicionado, estruturas de tecnologia e inovação, pintura e mobiliário”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE