Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 01 de Dezembro de 2017, 15:57 - A | A

01 de Dezembro de 2017, 15h:57 - A | A

POLÍTICA / DE CARA NOVA

Julio Campos diz que DEM muda conceitos para receber novos filiados

Em MT partido fica pronto para disputar cargos majoritários

Por Lara Belizário/ Única News



(Foto: Única News)

k

 

O ex-governador Júlio Campos (DEM) afirmou, durante entrevista ao Jornal do Meio Dia, nesta sexta-feira (1º), que o ingresso dos dissidentes do PSB para a sigla é uma tratativa a nível nacional. Isso porque, diretórios estaduais em todo o Brasil devem receber dissidentes de diversos partidos para uma reformulação da legenda em 2018.

 

“Essas tratativas são de uma decisão nacional. O DEM no Brasil estará recebendo de 20 a 25 novos parlamentares federais, dos quais dois são de Mato grosso e estarão participando de um novo projeto para 2018, comandado pelo senador Agripino Maia e pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia”, afirmou.

 

Conversas de bastidores afirmam que, na última terça-feira (28), durante uma reunião em Brasília, ficaram definidas as filiações dos socialistas descontentes com a sigla em Mato Grosso, que além de migrarem para o DEM, ainda vão comandar os cargos de maior visibilidade na legenda, como os diretórios municipais e o estadual. No entanto, o ex-governador negou tal ação e, durante a entrevista, afirmou que após o ingresso dos dissidentes, tanto do DEM, quanto do PR, PSV, PV e do PMDB, haverá eleições para o cargo dentro da sigla.

 

“Quando eleger os diretórios municipais quem tiver maior número de filiados vai vencer, sem nenhuma dificuldade. O candidato Fábio Garcia é um candidato com potencial para presidente. Mesmo assim, pode ser mantido o deputado Dilmar Dal’Bosco, que reformou o DEM nos últimos dois anos. Já o deputado Eduardo Botelho é tido como um nome de consenso para compor o nome do partido”, disse Júlio Campos.

 

Durante a entrevista, Júlio Campos esclareceu que toda a sigla passará por uma reformulação por causa do ingresso de diversos parlamentares em todo o Brasil. Segundo ele, uma reunião no próximo dia 14 deve apresentar o novo projeto da sigla, bem como, extinguir todos os diretórios no país. A ação possibilitará o ingresso de diversos dissidentes nos 27 Estados brasileiros.

 

“Com isso, para podemos acomodar essa nova leva de parlamentares e liderança política que estão migrando dos partidos para o Democratas no projeto da sucessão do presidente Temer em 2018, estamos em tratativas bem adiantadas com os dissidentes do PSB, liderada pelos deputados federais Adilton Sachetti e Fábio Garcia, com o ex-prefeito Mauro Mendes e o deputado Eduardo Botelho, para que eles venham somar em um projeto novo de 2018. Além disso, outros políticos do PSD, do PR, do PV e do PMDB poderão vir somar conosco nessa reformulação do DEM nacional e também local”.

 

Questionado, o ex-governador ressaltou que não pode assegurar quais nomes do PSB migrarão. No entanto, devem se filiar ao DEM, os deputados estaduais Eduardo Botelho, Professor Adriano Silva, Mauro Savi e Max Russi. Também são esperados o secretário de Estado de Agricultura, Suelme Evangelista Fernandes, o procurador geral Rogério Gallo e o presidente do Instituto de Terras do Estado (Intermat), Cândido Teles, entre outros líderes.

 

 

Por fim, o ex-governador afirmou que todas as regras devem ser obedecidas. Para ele, os novos dissidentes não devem entrar para tomar contar do partido ‘logo de cara’. “Esse pessoal que está chegando não vai querer entrar já querendo quebrar uma tradição”, declarou. (Com informações do Jornal do Meio Dia)

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia