Cuiabá, 29 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 25 de Maio de 2017, 16:52 - A | A

25 de Maio de 2017, 16h:52 - A | A

POLÍTICA / APELO AO GOVERNADOR

Manifestantes pedem para Taques não deixar hospital morrer; governo garante repasse R$ 3,8 milhões

Por Suelen Alencar/ Única News*



WhatsApp Image 2017-05-25 at 16.36.48.jpeg

 

Manifestantes fecharam por cerca de uma hora a BR163, nas proximidades da cidade de Sorriso (398 km de Cuiabá) nesta quinta-feira (25) em protesto a falta de recursos destinado ao Hospital Regional da cidade. Conforme publicado pelo Portal Sorriso, a movimentação começou por volta das 15h00 e  partiu em passeata até da frente da unidade hospitalar.

 

A situação do hospital ganhou repercursão, após o diretor clínico Dr. Roberto Satoshi denunciar a calamidade que pacientes e equipe médica enfrentam na unidade de saúde. Na entrevista,  Satoshi alerta, ainda, que o estoque quase zerado de alimentos e o gás medicinal  duraria no máximo até a próxima sexta (26), o caos e o pranto do médico comoveu milhares de pessoas.

 

Ainda não se sabe a quantidade de pessoas que estavam no local, mas imagens compartilhadas por moradores da região mostram centenas de pessoas vestidas de pretos, com cartazes e balões pretos. Alguns manifestantes que participaram do protesto, informaram, por meio de rede social de que a palavra de ordem dita era "Governador cadê você não vai deixar o Hospital regional morrer". 

 

"Governador cadê você não vai deixar o Hospital regional morrer", diziam os manifestantes. 

"O ato tem o objetivo de chamar a atenção da Secretaria de Saúde para que não somente as dívidas em atraso sejam quitadas, mas também que o Governo mantenha os próximos pagamentos e não deixe o problema continuar se arrastando", revelou um dos manifestantes.

 

Segundo informações repassadas pela Secretaria de Estado de Saúde, o governo do Estado deposítou nesta quinta-feira (25), a ordem de quase R$ 3,8 milhões. 

 

Plano de emergência

No final da tarde desta quarta-feira (24), o governador Pedro Taques (PSDB) apresentou aos deputados, em reunião nesta quarta-feira (24)- no Palácio Paiaguás - um pacote de medidas emergenciais para solucionar os atrasos nos pagamentos de custeio da saúde pública em Mato Grosso. As medidas visam, no curto prazo, garantir especialmente o restabelecimento do pleno funcionamento do Hospitas Regional de Sorriso e outras seis unidades regionais existentes no Estado, e também os repasses obrigatórios e voluntários para a atenção básica, em parceria com os municípios.

 

Durante a reunião, que durou cerca de três horas, o secretário de Saúde Luiz Soares, que assumiu a pasta há cerca de 60 dias, revelou um passivo de R$ 162 milhões relativos aos repasses aos hospitais regionais. De acordo com o governador, a meta é zerar esse passivo até a primeira quinzena de junho.

 

Luiz Soares informou também que o passivo junto aos municípios, relativo aos exercícios anteriores, é de R$ 33 milhões, que também serão equacionados na proposta a ser apresentada pelo Governo.

 

“A saúde sempre foi nossa prioridade, mas estamos diante de uma situação de queda de arrecadação em função da crise econômica e política do país. Neste caso, temos que fazer escolhas difíceis. Para por as contas da saúde em dia, precisaremos cortar outras áreas do Governo. Estamos tentando fazer isso sem comprometer outros serviços essenciais e os investimentos. Porém cortaremos de onde for necessário para investir mais na saúde", salientou o governador. 

Veja vídeo:

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia