Cuiabá, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 07 de Junho de 2016, 18:52 - A | A

07 de Junho de 2016, 18h:52 - A | A

POLÍTICA / VICE-GOVERNADOR

Percival presta esclarecimentos e interpelação é arquivada

MidiaNews



O desembargador Alberto Ferreira de Souza, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, determinou o arquivamento da interpelação feita pelo vice-governador do Estado, Carlos Fávaro (PSD), contra o prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS).

 

A decisão foi proferida nesta segunda-feira (6), após o prefeito prestar esclarecimentos sobre as declarações dadas no mês de abril, por meio do aplicativo de celular WhatsApp, em relação à formação do Partido Social Democrático em Mato Grosso.

De acordo com a ação, em um grupo denominado GW100, Percival disse ter tomado conhecimento de que uma pessoa, com apelido de “Cotia”, estaria oferecendo até R$ 300 mil para que vereadores de outros partidos se filiassem ao PSD.

 

A denúncia foi divulgada pelo deputado estadual Max Russi no plenário da Assembleia Legislativa.

 

Em sua resposta, o prefeito declarou que em momento algum afirmou que a pessoa apelidada de “Cotia” era Renancildo Soares França, assessor do vice-governador.

 

Segundo Percival, ele teve conhecimento de que uma pessoa com tal apelido estava cooptando vereadores e candidatos a vereador para um partido político, oferecendo vantagens para a filiação partidária.

 

Diante desta informação, o prefeito explicou que foi até o grupo no aplicativo e questionou se algum dos integrantes tinha conhecimento sobre o fato.

 

“No tal grupo do WhatsApp, foi respondido que uma pessoa por apelido de Coita era assessor do vice-governador Carlos Fávaro. Disseram ainda no referido grupo de WhatsApp que uma pessoa por apelido de Cotia, por mais de 10 anos, assessorou ex-deputado Pedro Henry”, declarou.

 

Além do vice-governador, o seu assessor também protocolou interpelação contra Percival. A ação foi arquivada pelo desembargador Alberto Ferreira de Souza, no dia 25 de maio.

 

As interpelações visam colher provas para garantir um possível ajuizamento de ações cíveis e/ou criminais contra o prefeito.

 

Outro lado

 

A assessoria do vice-governador foi procurada, mas até a edição desta matéria não repassou um posicionamento do político, que estava em agenda na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), à qual comanda.

 

O prefeito Percival Muniz também foi procurado. No entanto, nem ele e nem sua assessoria atendeu as ligações da reportagem.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia