Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Sábado, 24 de Novembro de 2018, 11:33 - A | A

24 de Novembro de 2018, 11h:33 - A | A

POLÍTICA / ATRASO DE 3 MESES

"Seu governante cadê meu pagamento?", protestam enfermeiros da Santa Casa

Da Redação



(Foto: Reprodução/Gazeta Digital)

enfermeiros santa casa.jpg

 

Os enfermeiros da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá foram às ruas para uma manifestação, nesta sexta-feira (23), para cobrar o pagamento dos salários que estão atrasados.

 

A manifestação foi em frente da instituição durante a tarde com cartazes e gritos de guerra na Avenida General Mello na região central da capital.

 

Os enfermeiros não se intimidaram e cobraram do governador Pedro Taques (PSDB), "seu governante, eu não aguento. Eu passo fome, cadê meu pagamento?" foi um dos gritos de guerra dos profissionais.

 

A categoria está com os salários atrasados há três meses e entraram de greve há mais de 40 dias. Próximo ao hospital, os enfermeiros bloqueavam temporariamente o trânsito dos veículos e abriam os cartazes com frase de cobrança.

 

De acordo com informações da unidade, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está funcionando apenas em 50% do efetivo. Já enfermarias e pronto-atendimento estão trabalhando apenas 30% dos funcionários. 

 

Em agosto, o governo de Mato Grosso fez uma proposta a categoria de que com a ajuda da Prefeitura de Cuiabá, seria repassados R$ 6 milhões para solucionar os problemas financeiros da unidade.

 

Os funcionários não aceitaram a proprosta e decidiram manter a greve enquanto não receberem os salários atrasados, além de não terem concordado com a forma que o dinheiro seria distribuído. Ainda alegam que o dinheiro seria insuficiente para pagar salários dos funcionários e os médicos.

 

O governo ofereceu uma proposta de que os R$ 6 milhões, seria pago em duas parcelas, sendo uma para o dia 29 de agosto e a outra no dia 29 de setembro.

 

Segundo o Secretaria Estadual de Saúde (SES), o repasse de R$ 6 milhões foi acordado com a Santa Casa e a parte do Estado no valor de R$ 3 milhões foi repassada à  Santa Casa. 

 

Procuramos a direção da Santa Casa, mas não fomos atendidos.

 

Leia a nota da SES:

 

Não existe dívida da Estado com a Santa Casa de Cuiabá, já que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) não tem contrato direto com as instituições. Quem contrata os serviços são os municípios e, no caso de Cuiabá, é a prefeitura que faz a constratualização dos serviços.

 

Além dos valores repassados ao Fundo Municipal de Saúde para a prefeitura pagar o custeio dos leitos de UTI na Santa Casa, o Estado, inclusive, tem repassado 20% dos recursos arrecadados pelo Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF) que são depositados nas contas dos hospitais filantrópicos. Entre agosto e novembro deste ano, o Fundo Municipal de Saúde já repassou para a Santa Casa de Cuiabá R$ 2.449.062,38 oriundos do FEEF.

 

Em agosto deste ano, para socorrer a Santa Casa e por fim a paralisação em virtude do atraso de pagamento de salários de médicos, enfermeiros, e de fornecedores, o Estado e a Prefeitura de Cuiabá fecharam um acordo intermediado pelo Sindicato de Enfermagem de Mato Grosso (Sindspen-MT) para repassar à Santa Casa R$ 6 milhões.

 

O Estado, por meio da SES repassou a metade (R$ 3milhões) em duas parcelas de R$ 1,5 milhão pagas em 30 de agosto e 30 de setembro. Esse dinheiro foi repassado à Santa Casa como forma de empréstimo, com o compromisso de o hospital devolver ao Estado a primeira parcela em 30 de dezembro.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia