Cuiabá, 18 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018, 11:52 - A | A

22 de Novembro de 2018, 11h:52 - A | A

POLÍTICA / "ABRE O JOGO MAURO"

Viana diz que Pivetta pode romper com Mauro se não tiver um "espaço" no governo

Claryssa Amorim



(Foto: Divulgação)

Zeca Viana

 

Em entrevista à Rádio Capital FM, nesta quinta-feira (22), o presidente do PDT, deputado estadual Zeca Viana, lamentou a derrota nas eleições deste ano e a falta de apoio dos vereadores da capital por terem sido “comprados” por outros políticos. Ele ainda acusou a sociedade de corrupta por se “venderem” à políticos que usam a verba pública para campanha.

 

Mesmo com a vitória do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), para o parlamentar, o que colaborou para a sua derrota foi que o partido saiu “diminuído” nessas eleições e ainda afirmou que não queria apoio de ninguém à base de dinheiro.

 

“O PDT tinha avançado de 2010 para cá. Assumi a presidência do partido em 2011 e trabalhei muito para manter um PDT forte, honesto e fiel. Mas, nessas eleições, saímos reduzidos. Nossos vereadores foram todos comprados por outros candidatos e é lamentável dizer isso, mas é verdade”, completou o presidente do PDT.

 

Aproveitando o gancho do assunto, Viana culpou a Justiça Eleitoral por desvios de dinheiro durante campanha eleitoral e diz que o órgão não sabe fiscalizar quem gasta R$ 7, R$ 8 e até R$ 10 milhões para se reeleger.  Para ele, o “peso do dinheiro” é a vitória de um candidato.

 

“Não adianta, é o peso do dinheiro. Dizer que o político é corrupto dizem, mas corrupto é a população, os vereadores que se vendem e os políticos que usam do dinheiro público para comprar votos, o que aconteceu descaradamente nessas eleições. Ficou claro e notório que quem gastou dinheiro conseguiu se reeleger. Culpo a Justiça Eleitoral sim, pois cria um monte de regrinhas, mas não sabe fiscalizar”, acusou o deputado.

 

Argumentado sobre a atuação do vice-governador de Mato Grosso eleito no governo, Zeca sinaliza que a sua colaboração com o Estado a partir de 2019, ainda está sendo discutido com o governador eleito Mauro Mendes (DEM).

 

No entanto, o presidente do PDT critica Mendes para que “abra o jogo” logo com Pivetta e dê um espaço para que seu companheiro – na condição de vice-governador -, possa trabalhar.

 

“Ele não quer ser priorizado, mas apenas ter um espaço na estrutura para expor suas ideias e conhecimentos. Pivetta não vai deixar o nome dele para um governo que ele estiver vendo que não vai para um caminho correto”, declarou Zeca.

 

O parlamentar opinou que Otaviano Pivetta seria um belíssimo gestor na coordenação de obras, já que possui conhecimento sobre a área e isso deixaria um legado.

 

“Se ele não tiver um espaço para ocupar as suas ideias em favor do desenvolvimento e crescimento do Estado, ele vai ter dificuldades em continuar no governo, isso tenho certeza absoluta, pois é a característica dele”, finalizou Viana.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia