Cuiabá, 27 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 07:20 - A | A

16 de Maio de 2024, 07h:20 - A | A

POLÍTICA / ELEIÇÃO EM CUIABÁ

Avallone admite candidatura "fraca" e desabafa: “Há um sentimento de incerteza até para quem quer votar”

Fred Moraes
Única News



O deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá, Carlos Avallone (PSDB), lamentou seu índice negativo nas pesquisas de intenções de votos feitas na capital. Visto como um candidato “aquém” por sequer aparecer nas pesquisas, o deputado disse que sua candidatura está passando um ar de “incerteza”, até para quem pretende votar nele.

Durante entrevista ao Única News na manhã desta quarta-feira (15), Avallone disse que não está aborrecido e tentará manter sua candidatura final até os minutos finais. Caso contrário, “mudará a rota”.

"Eu acho que está aquém, eu mesmo gostaria que ela estivesse mais avançada. Só vi uma pesquisa que eu apareci com 3%, mas ela sequer foi divulgada e registrada. É difícil, as pessoas me perguntam às vezes: "Você é candidato?". Até mesmo a imprensa me pergunta. Há um sentimento, o nosso nome não é colocado. Faz parte da política, não fico ofendido é o momento. Se a candidatura não ficar em pé, a gente muda e procuraremos outro caminho", disse Avallone.

Conforme o parlamentar, outros pré-candidatos o estão procurando para tentar apoio partidário e ele conversa igualitariamente com todos. No entanto, descarta qualquer possibilidade de ser vice-prefeito em alguma chapa, já que a maioria dos nomes que pleitearam as eleições também são deputados.

"Não tem sentido um deputado ser vice do outro, isso nem tem sentido. Está acontecendo reuniões com vários partidos, os pré-candidatos Lúdio Cabral e Botelho são meus amigos, mas não tem a possibilidade. Todos gostariam que eu apoiasse, nenhuma vez eu perguntei o que eles poderiam me oferecer caso eu fosse vice", finaliza.

Por fim, Avallone garante que sua visão política é totalmente distinta aos demais candidatos e será o candidato da “terceira via”.

Estamos fora da polarização, o PSDB não concorda com esquerda ou direita, mas nosso caminho é o centro. Queremos ser a terceira via, que tornará primeira”, brinca Avallone.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia