Cuiabá, 28 de Março de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020, 11h:23

CONDENADO POR FEMINICÍDIO

Janaina convoca mulheres para protesto contra contratação de goleiro Bruno

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Reprodução)

Janaina Riva - Bruno não

 

A deputada Janaina Riva (MDB) se uniu à mobilização das mulheres contra a contratação do goleiro Bruno Fernandes, pelo Operário Várzea-grandense. Em suas redes sociais, ela divulgou uma foto com a data e local da manifestação e a hashtag #BrunoNão. O grupo de mulheres se reúne nesta terça-feira (21), às 20h, no Estádio Dito Souza, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

Bruno foi condenado pela morte de Eliza Samudio e cumpre pena em regime semiaberto em Varginha (MG). Ele mandou matar, esquartejar e dar aos cachorros as partes do corpo de Eliza, com quem tinha um filho, apenas um bebe na época do crime.

Na publicação nas redes sociais, a deputada escreveu que sabe que muitas pessoas vão dizer que a lei já está sendo cumprida, mas para ela, o fato de ter matado a amante, não é “normal”.

Segundo a deputada, única mulher na Assembleia Legislativa e militante ativa das causas feministas, Bruno não merece sair pelas ruas e ser considerado um ídolo para crianças de Mato Grosso e ensinar que pode se tornar um símbolo de que é possível matar e retomar sua vida como se nada tivesse acontecido.

“Não é normal um homem que matou a amante, até hoje não confessou ou se arrependeu, não entregar onde enterrou o corpo (segundo seu julgamento, deu partes do corpo para os cachorros comerem), voltar aos campos e ter uma vida de um cidadão comum. [...] Um homem frio que deixou uma criança sem mãe, que nunca se desculpou com a sociedade, jogar no nosso amado Mato Grosso... chega de feminicídio! Estamos fartas de sermos estatísticas!”, argumentou no post.

O contrato do goleiro será de um ano e o salário chega a quase R$ 5 mil. O Ministério Público de Minas Gerais já teria emitido parecer favorável para a transferência de Bruno para Mato Grosso. O pedido foi feito pelo próprio time Operário VG, que tem se recusado a dar entrevistas ou emitir notas à respeito.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE