Cuiabá, 20 de Junho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 18:50 - A | A

21 de Maio de 2024, 18h:50 - A | A

POLÍTICA / "COLONIZAÇÃO MODERNA"

Jayme sugere que MT crie projetos para abrigar famílias do RS e desenvolver agronegócio

Fred Moraes
Única News



O senador por Mato Grosso, Jayme Campos (União Brasil), afirmou que nos próximos dias deverá propôr, no Congresso Nacional, um projeto com políticas públicas voltadas para as famílias que perderam tudo no Rio Grande do Sul. A proposta do senador prevê que as vitimas das enchentes ganhem espaços nas zonas rurais de Mato Grosso, para promover o desenvolvimento do campo e uma nova "colonização".

Durante sua participação em um podcast empresarial, o senador lembrou que que o povo gaúcho foi um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso nas décadas de 1980 e 1990. Citou como um case de sucesso grandes assentamentos, organizados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), como as cidades de Terra Nova do Norte e Lucas do Rio Verde.

“Muitas famílias do Sul do Brasil vieram dentro de uma proposta organizada e ajudaram, com sua excepcional força de trabalho e organização, a construir esse Estado magnifico que hoje é Mato Grosso. Podemos fazer novamente isso. Tem que ser estudado, bem pensado, em forma de política pública de desenvolvimento, que envolva municípios, o Estado e também a União”, defendeu Jayme.

Jayme também salienta que, nesse processo de transferência de famílias para Mato Grosso, haverá a chegada de mão de obra para atuação em vários segmentos. Ele cita uma das principais obras estruturantes no Estado que sofre com a falta de mão de obra qualificada: a Ferronorte.

“Hoje temos dificuldade com mão de obra no nosso Estado. A empresa Rumo Logística, que está avançando com obras de implantação da Ferronorte de Rondonópolis para Lucas do Rio Verde. A empresa calcula empregar 5 mil pessoas, mas enfrenta dificuldades para contratar pessoas. Até agora, apenas 2.250 vagas foram preenchidas. Será um deslocamento de famílias com vocação e prontas para se reconstruírem e ajudarem nosso Estado, que tem uma história de êxito nesse tipo de proposta”, explica.

O Rio Grande do Sul atravessa um dos piores momentos de sua história. Em decorrência das fortes chuvas que atingiram o Estado nas últimas semanas, enchentes destruíram boa parte dos municípios da região. Conforme o balanço da Defesa Civil, 77.202 pessoas estão em abrigos; 540.188 estão desalojadas; e 2,3 milhões foram afetadas pelas enchentes, no total.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia