Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 06:55 - A | A

14 de Junho de 2024, 06h:55 - A | A

POLÍTICA / 2026 ESTÁ LONGE!

Júlio diz que é cedo para discutir sucessão de Mauro Mendes: “Ninguém nem sabe se vai estar vivo”

Fred Moraes
Única News



O deputado estadual Júlio Campos (União Brasil), um dos grandes líderes políticos de Mato Grosso, não gostou da antecipação do debate sobre o sucessor do governador Mauro Mendes (União Brasil) a partir de 2026. Após seu irmão, o senador Jayme Campos (União Brasil), desabafar na imprensa que estava sendo isolado das conversas, o político declarou que ainda está cedo para tentar prever o futuro.

Em entrevista à imprensa, Júlio usou de seu bom humor para afirmar que até 2026 ainda tem chão e “ninguém sabe quem estará vivo” ou “tornozelado”. Ele lembra que as articulações para 2026 depende exclusivamente das eleições municipais deste ano. Na capital, principal campo eleitoral, o Clã Campos está junto com a campanha do deputado estadual Eduardo Botelho (União Brasil).

Apesar do balde de água fria, Júlio ressaltou as qualificações do irmão para assumir o Governo de Mato Grosso e pediu aos eventuais rivais políticos que “não se iludam” porque Jayme é um forte candidato.

“2026 está muito longe, ninguém sabe quem vai estar vivo, quem vai estar com tornozeleira no pé. Tem uma série de hipóteses, vamos discutir 2024 e ver o quadro político que será aflorado depois das eleições municipais e aí vamos pensar em candidaturas de senador, governador e deputados federais e estaduais para 2026. O senador Jayme é um nome natural para disputar eleição majoritária, se disputar é um fortíssimo candidato. Não se iluda não!”, disse Júlio Campos. 

As lamentações de Jayme foram feitas durante uma coletiva de imprensa no lançamento da sede do Partido da Revolução Democrática (PRD), em Cuiabá, no início desta semana. Na ocasião, o senador por Mato Grosso, afirmou que pretende lançar sua candidatura ao governo estadual nas eleições majoritárias de 2026, mas parece estar enfrentando certa "rejeição" em seu próprio partido, o União Brasil.

“Eu tenho capacidade para ser governador e senador, já ocupei os dois cargos. O que muitas vezes se comenta nos bastidores é que está sendo organizado algumas chapas e sempre Jayme está excluído das possíveis chapas de composição no União Brasil. Entretanto, não sou candidato de mim mesmo. Só serei candidato se tiver uma companheirada boa e articulações políticas”, explicou o senador.

O presidente estadual do partido, Mauro Mendes, afirmou que discutirá com todas figuras políticas do partido que desejam candidatar nas eleições de 2026, visando chefiar o Executivo Estadual, mesmo tendo compromisso firmado com seu braço-direito, Otaviano Pivetta (Republicanos), que vai tentar a sucessão no Palácio Paiaguás.

“As pessoas são livres, cada um pode dizer o que quer, falar e fazer o que quiser. Assim como eu posso falar o que penso também. Vamos dialogar sobre política, mas definição será apenas em 2026”, disse Mauro nesta segunda-feira (10).

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia