Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 10:44 - A | A

18 de Junho de 2024, 10h:44 - A | A

POLÍTICA / DENÚNCIAS DE IRREGULARIDADES

Mais da metade da bancada federal de Mato Grosso vota pela abertura da “CPI do Arroz”

Fred Moraes
Única News



Cinco dos oito deputados federais de Mato Grosso votaram a favor da abertura de instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o leilão de importação de arroz, que havia sido promovido Governo Federal. A CPI do Arroz quer investigar supostas irregularidades no edital de compra dos grãos, onde um ex-assessor do ex-secretário de política agrícola, Neri Geller (PP), teria sido favorecido.

Os deputados que assinam a CPI até o momento são: Abilio Brunini (PL), José Medeiros (PL), Coronel Fernanda (PL), Coronel Assis (União Brasil) e Nelson Barbudo (PL). Ao todo, o pedido já soma 140 assinaturas entre os parlamentares. Para que a CPI seja instalada é necessário que um terço (1/3) da Câmara assine o pedido, correspondendo 171 deputados.

O leilão de 263 mil de toneladas de arroz foi anulado após denúncias de fraude, que favoreceram um ex-assessor do deputado federal Neri Geller. O empresário Robson Luiz de Almeida França arrematou 44% do leilão, o que resultou na demissão de Neri do cargo de secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e provocou uma crise dentro da pasta.

Neri pediu a exoneração do cargo após suspeitas de conflito de interesse e o envolvimento do diretor de Abastecimento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Thiago dos Santos, responsável pelo leilão e indicação direta dele.

A importação do arroz tinha como objetivo impedir a escalada no preço do arroz, que tiveram uma alta média de 14%, e a escassez do mesmo, que é plantado majoritariamente no estado do Rio Grande do Sul, afetado pelas enchentes há várias semanas.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia