Cuiabá, 28 de Março de 2020

POLÍTICA
Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020, 16h:50

TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

Prefeito diz que não desistiu de empréstimo com banco CAF; objetivo é investir no Programa Cuiabá 300

Ana Adélia Jácomo
Única News

Luiz Alves

Após não conseguir efetivar um empréstimo na ordem de U$ 115 milhões com o Banco de Desenvolvimento da América Latina, devido aos rigorosos trâmites burocráticos, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou nesta quarta-feira (19) que o fracasso na transação financeira foi causado por um “trabalho de macumba” feito contra ele.

A declaração foi classificada como “infeliz” pelo próprio prefeito horas depois. Por meio de nota, Emanuel disse que respeita todas as religiões e que ao falar a palavra “macumba” na forma figurativa, não afirmou em se tratar de nenhuma religião específica, e sim de uma possível intenção de prejudicar a gestão. "Até porque, como é de conhecimento geral, a chamada “macumba” não possui vínculo com nenhuma religião".

Durante coletiva de imprensa no bairro Jardim Industriário, em tom de ironia, o chefe do Executivo não revelou nomes, mas disse que um vereador da oposição foi visto “colocando seu nome na boca do sapo”. O valor seria pago em parcelas semestrais durante 20 anos, com juros de 4% a 5% ao ano, a partir de 2023. Ao todo, o empréstimo em reais chegaria a R$ 502,5 bilhões, de acordo com o dólar cotado nesta quarta, no valor de R$ 4,37.

“Soube até que um foi visto num centro de macumba. Viram e até pedi para terem fotografado. Viram ele amarrando o meu nome na boca de um sapo, para que esse empréstimo não aconteça. Tenho testemunha disso, mas não vou envolver a pessoa”, disse Emanuel, durante lançamento das obras de ampliação da rede de drenagem de águas pluviais, recapeamento e recomposição asfáltica.

Desde o início do seu mandato, em 2016, Emanuel Pinheiro conseguiu viabilizar, com aprovação da Câmara de Vereadores e agências bancárias, mais de meio bilhão em empréstimos. O montante, sem computar os juros, chega a R$ 748,6 milhões em financiamentos para serem investidos exclusivamente em obras de Infraestrutura.

O prefeito, no entanto, disse que a prefeitura vai continuar os trâmites legais para viabilizar o empréstimo junto ao CAF. O objetivo é colocar em prática projetos de obras do Programa Cuiabá 300. “Cuiabá, somente com a Fonte 100 (recursos próprios) não irá conseguir suprir as demandas de uma cidade que cresce exponencialmente e você precisa buscar linhas de crédito”.

Leia íntegra da nota da Prefeitura sobre empréstimo:

"A Prefeitura de Cuiabá esclarece que NÃO desistiu do empréstimo perante o CAF (Corporação Andina de Fomento - Banco de Desenvolvimento da América Latina) no valor de 115 milhões de dólares para investimentos de melhoria na qualidade de vida da população cuiabana;

O Executivo Municipal, em razão dos excelentes indicadores de gestão e equilíbrio fiscal, obteve também o aval para obtenção de recursos perante a outras instituições financeiras (Banco do Brasil e Caixa Econômica);

Necessário reiterar que a aquisição desses recursos não inviabiliza ou representa a desistência do empréstimo junto ao CAF. Pelo contrário, os valores são aguardados para efetivação de obras de grande porte na Capital;

Ciente dos rigorosos trâmites burocráticos para anuência do empréstimo perante ao CAF e mediante respaldo legal, a Prefeitura de Cuiabá optou pela realocação dos recursos já viabilizados pelo Banco do Brasil e Caixa, que ofertaram carência, prazo elástico para o pagamento de parcelas, além de boa taxa de juros. A medida foi adotada considerando garantir agilidade para execução de obras de mobilidade urbana, como o Contorno Leste e os viadutos;

A política de ajuste fiscal implementada pela gestão Emanuel Pinheiro, a capacidade de endividamento e responsabilidade na gestão dos recursos, são fatores preponderantes para anuência de empréstimos;

O prefeito Emanuel Pinheiro explica que desde outubro de 2017 iniciou as tratativas para aquisição do empréstimo internacional.

“É um legado que eu quero deixar para os próximos gestores. Cuiabá, somente com a Fonte 100 (recursos próprios) não irá conseguir suprir as demandas de uma cidade que cresce exponencialmente e você precisa buscar linhas de crédito. Cuiabá já conseguiu junto ao BB e à Caixa e está avançado junto ao CAF. Já recebemos o sinal verde e, hoje, o pedido encontra-se em análise pela Secretaria Nacional do Tesouro, que só avaliza quem comprova capacidade de endividamento, que mantém equilíbrio em sua gestão, mas ainda temos um longo caminho a percorrer”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE