Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 19:40 - A | A

18 de Junho de 2024, 19h:40 - A | A

POLÍTICA / QUEBRA DE DECORO

Vereador ameaça pedir cassação de colega por “falsidade ideológica” durante fiscalização em UTI

Fred Moraes
Única News



O vereador Rogério Varanda (PSDB) usou a tribuna para criticar a postura do colega de parlamento, Marcrean Santos (MDB), que na última semana se envolveu em um escândalo ao tentar dar “carteirada” no antigo Pronto Socorro de Cuiabá, pedindo informações sobre uma parente internada.

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Cuiabá, o vereador disse que além do abuso de poder, Marcrean cometeu o crime de falsidade ideológica, pois teria dado nome falso para adentrar na unidade hospitalar e só com a chegada da Polícia Militar revelou seu nome. Varanda cogita acionar o vereador na Comissão de Ética por quebra de decoro.

“Somos eleitos para proteger. Mas, tivemos um nobre colega vereador que a andou fazendo que até falsidade ideológica para entrar no Pronto Socorro Municipal. Se apresentou com José Maria, uma vergonha. Fez um papelão desses com as pessoas e o poder público. É vergonhoso entrar numa UTI e “carteirar”. Ele se acha maior que tudo, desrespeita as leis municipais. Baixe sua crista, se for necessário irei representá-lo aqui. Irei representá-lo na comissão de ética. Você faltou com respeito com os médicos e enfermeiros”, disse Varanda nesta terça-feira (18).

A acusação surgiu em meio a boatos de que Marcrean e o médico envolvido na discussão chegaram a um acordo para que o profissional retirasse a representação contra ele em troca do vereador não acioná-lo no Conselho Regional de Medicina (CRM).

A CONFUSÃO

Na semana passada, o médico Marcos Vinicius Ramos de Oliveira, lotado no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, protocolou um pedido de abertura de investigação por quebra de decoro parlamentar contra o vereador Marcrean dos Santos (MDB), na Comissão de Ética da Câmara Municipal de Cuiabá.

O médico afirma que foi desrespeitado pelo parlamentar durante uma confusão entre os dois e familiares de uma paciente internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A informação foi revelada por Macrean à imprensa nesta quinta-feira (13), durante uma coletiva de imprensa.

No pedido, o médico narra que no dia 9 de junho, último domingo, próximo das 10h, Marcrean teria chegado até a UTI da unidade e procurado o responsável pelo acompanhamento das internações. Enfermeiros mostraram aonde Marcos estava e o vereador caminhou até outra parte da UTI e o encontrou.

Segundo a denúncia, Marcrean teria ido falar com o médico aos berros, junto com outras seis pessoas, exigindo saber o quadro clínico de uma paciente que estava à espera de cirurgia há alguns dias e não recebia atualizações de seu estado de saúde.

Marcos teria dito que as informações clínicas eram informadas durante o período de visita dos pacientes, diariamente na parte da tarde. Marcrean retrucou, dizendo que estava lá como vereador para fiscalizar o atendimento e chegou a ameaçar telefonar para o secretário municipal de saúde, Deiver Alessandro, para denunciar que o profissional da saúde estaria "dormindo em horário de serviço".

O profissional não gostou dos questionamentos e após toda a confusão, formalizou uma Comunicação Interna no setor administrativo do hospital e registrou um boletim de ocorrência policial contra Marcrean.

“Não restam dúvidas que o representado Marcrean Santos deve sofrer as sanções previstas no Código de Ética, para tanto, represento pela abertura de procedimento ético por quebra de decoro parlamentar”, diz trecho da representação.

Em sua defesa, Marcrean disse que foi acionado por um membro de sua família que relatou os dias que uma outra familiar estava internada na unidade e não recebia informações sobre seu prontuário e ele como fiscalizador foi até o local.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia