Cuiabá, 28 de Maio de 2024

RADAR NEWS Quinta-feira, 20 de Abril de 2017, 10:21 - A | A

20 de Abril de 2017, 10h:21 - A | A

RADAR NEWS / DEU NO ESTADÃO

Maggi coloca cargo à disposição, Temer não aceita pedido de demissão

Da Redação



(Foto: Reprodução)

Blairo desconsolado.jpg

 

Ainda que a coordenação de comunicação do Ministério da Agricultura e Pecuária desminta, mas foi dada como certa a saída do ministro  Blairo Maggi(PP) - ex-governador e Senador por Mato Grosso-, do Mapa.  Maggi que tem vindo a público por meio de sua página no Facebook ou por meio de notas à imprensa, para desmentir seu envolvimento com a Construtora Odebrecht, têm dito a amigos mais próximo que a situação já está passando de constrangedora a lamentável.

 

O senador licenciado  estaria incomodado com sua inclusão na lista de investigados da operação Lava Jato, após delações dos ex-executivos da Odebrecht, João Antônio Pacífico e Pedro Augusto Carneiro Leão Neto. Maggi passou a ser investigado - por corrupção passiva e ativa e ainda lavagem de dinheiro -, a pedido do relator da Lava Jato, no Supremo Tribunal Federal, ministro Luís Edson Fachin. 

 

Pesa contra Blairo a suspeita de que teria recebido R$ 12 milhões durante campanha de 2006 ao governo do estado. Inclusive, na planilha de pagamento da Odebrech, seu codinome era Caldo, em referência ao Caldo Maggi. 

 

A informação de sua saída do Mapa foi inclusive veiculada em nível nacional pelo Estadão, que informou nesta última quinta-feira (20) que Maggi até tentou abrir mão de seu posto, mas foi impedido pelo presidente peemedebista, Michel Temer, que supostamente lhe teria dito que confiava na sua inocência e capacidade. E, claro, Maggi aceitou permanecer.

 

Outro fator que pesou a favor da manutenção de Maggi no Mapa teria sido a operação Carne Fraca e da extensa e exaustiva fiscalização que tem sido realizada nos frigoríficos brasileiros. E, paralelamente, suas reuniões com os principais países importadores da carne brasileira, entre eles, China, Hong Kong, Arábia Saudita e Bélgica (União europeia), na tentativa de resgatar a já arranhada imagem brasileira no mercado internacional.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia